sábado, 17 de dezembro de 2016

NATAL COM DESRESPEITO E DESESPERO PARA SERVIDORES!


SAIU O CALENDÁRIO DA MORTE - GOVERNO INFORMA COMO VAI PAGAR A FOLHA DE NOVEMBRO DOS SERVIDORES DO ESTADO DO RIO



MUITA VERGONHA- SAFADEZA MESMO!



                   Colocaram uma corda no pescoço dos servidores,aposentados e pensionistas!


09 PARCELAS - COM APENAS R$ 640,00 AINDA EM DEZEMBRO
CONFIRA DATAS E VALORES
DIA 23/12 - R$ 370,00
DIA 29/12 - R$ 270,00
DIA 03/01 - R$ 250,00
DIA 05/01 - R$ 350,00
DIA 09/01 - R$ 500,00
DIA 11/01 - R$ 350,00
DIA 12/01 - R$ 2.900,00
Dia 13/01 - R$ 1.300,00
DIA 17/01 - O COMPLEMENTO DA FOLHA
********************************************************
INACEITÁVEL, ABSURDO, INACREDITÁVEL. DEMORARAM PARA PUBLICAR, POR SER UMA AFRONTA AOS SERVIDORES. PICCIANI ADIOU A APRECIAÇÃO DO PACOTE POR SABER QUE COM ESSE CALENDÁRIO O RIO DE JANEIRO VAI CONVULSIONAR.
O GOVERNO FEDERAL PRECISA INTERVIR!!!!!!!!!!!

ESTADO DEIXA SERVIDORES SEM PAGAMENTO!!!!!!!!!!

ONDE ESTÁ A JUSTIÇA DO BRASIL? DORMINDO?





ESTADO DEIXA SERVIDORES SEM PAGAMENTO!!!!!!!!!!
UM CALENDÁRIO PARA NÃO SER CUMPRIDO
SEM NATAL E SEM ANO NOVO
O CALENDÁRIO de pagamento PARCELADO
da Folha de Novembro 2016 dos servidores do Estado do Rio de Janeiro, foi estrategicamente divulgado ontem à noite (16/12). O governo espera que o final de semana amorteça a indignação do funcionalismo estadual.
Como medida de governo, o calendário representa a falência administrativa e moral de quem o elaborou e mandou publicar. O GOVERNO FERNANDO PEZÃO está MORTO, só falta enterrar.
Os aproximadamente 460 mil SERVIDORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (entre ativos, aposentados e pensionistas) e mais os seus aproximadamente UM MILHÃO E MEIO DE DEPENDENTES, dirão se vão permitir que esse governo INSEPULTO continue lhes assombrando a vida ou se vão reagir. E quando falamos reagir, estamos falando que NÃO DÁ PARA ACEITAR CALADO e sem PRESSÃO, o que o governo do RIO, e também de BRASÍLIA estão fazendo.
A movimentação, portanto, dessas pessoas nas próximas horas, será determinante para traçar o seu próprio futuro.
Se aceitarem de forma passiva esse NÃO PAGAMENTO, estarão concordando com aquela AMEAÇA de PEZÃO de que só vai PAGAR "SETE FOLHAS EM 2017". Se esse ano FOI RUIM, o que vem por aí será ainda PIOR.
O NÃO PAGAMENTO
EM NOSSO ENTENDIMENTO, esse CALENDÁRIO é uma PEÇA DE FICÇÃO, um BALÃO DE ENSAIO. Se COLAR, COLOU ! Na verdade o governo NÃO vai pagar apenas esses VALORES IRRISÓRIOS que apresentou de início.
Até porque, pagar apenas uma parcela de R$ 370,00 antes do NATAL, é o mesmo que NÃO PAGAR NADA. Depositado na conta, será ENGOLIDO pelos JUROS EXTORSIVOS que os BANCOS cobram.
Somadas as duas parcelas prometidas para dezembro de 2016, o total de R$ 640,00 é inferior ao do salário mínimo.
Não dá para acreditar que isso seja ENGOLIDO por quem tenha um mínimo de senso de JUSTIÇA e VERGONHA.
O GOVERNO DO ESTADO observa e TESTA ainda, como será a resposta dos SERVIDORES em termos de UNIÃO da categoria. Desde sempre, eles tem procurado DIVIDIR, DESTACAR e fazer com que o pessoal da segurança, tratados com menos DESRESPEITO, e recebendo seus salários com menor atraso, não se ENVOLVAM de forma TOTAL no movimento de PROTESTO, comprando a briga dos demais servidores.
Na INTERNET se VERIFICA uma grande MOVIMENTAÇÃO e promessa de RESISTÊNCIA.
Agora, é hora de VER quem vai se manifestar contra esse CALENDÁRIO.
Vejamos quem são as autoridades do LEGISLATIVO e do JUDICIÁRIO, que se posicionarão ao lado dos servidores.
Vejamos que segmentos da nossa sociedade, que representantes da MÍDIA, irão criticar o NÃO PAGAMENTO dos servidores do Rio.
Acompanhamos com tristeza, e com muita preocupação esse momento.
ALERTAMOS e conclamamos os "governantes da hora", para que repensem a forma como estão agindo.

VOCÊ VAI FICAR CALADO?

Compartilhem,divulguem



Fonte: Conexão Servidor

Mensagem de Natal 2016 Padaria Ipanema na Cidade Nova!


Mensagem de natal 2016 Padaria Cidade Nova!!!!!!!!


Colônia de férias no SESI Pádua- RJ


“CANTINHO DO DIREITO”:




Tendo em vista a importância destas informações, uma vez por mês as repetiremos:
Primeira informação:



Para quem mantém união estável:


Mesmo após muitos anos informando sobre união estável, ainda recebemos, em nosso escritório, clientes desejando propor ação judicial contra o INSS, por ter indeferido o pedido de pensão em decorrência de falecimento do companheiro por falta de provas documentais.
Assim sendo, você que mantém união estável, tome as seguintes providencias:
Celebre contrato de União Estável, com firmas reconhecidas;
Mantenha conta bancária ou poupança conjunta;
Coloque a conta de água em nome de um e a de energia em nome do outro.
Enfim, apresentando 03 provas documentais, o INSS concede, NA HORA, a pensão em decorrência de falecimento do companheiro ou da companheira.


Segunda informação:




Para quem, ainda jovem, trabalhou na lavoura:
A pessoa que, antes de exercer atividades urbanas, trabalhou na lavoura, pode beneficiar-se do período em que labutou em atividades rurais.
Desejando maiores esclarecimentos, dirija-se à Rádio Feliz e conheça de perto os seus direitos, o que poderá fazer com que você, no caso ora exposto, se aposente mais cedo.















Pergunta:


Tenho 47 anos e não pago INSS.
Sou diabética e tenho pressão alta.
Não tenho condições de trabalhar e nunca tive carteira de trabalho assinada.
Tomo vários remédios para controlar a diabetes e a pressão.
Gostaria de saber se tenho direito a receber algum benefício do INSS.


Resposta:


A carta da senhora carece de informações importantes para uma resposta precisa.
Assim sendo, vou abordar o assunto de forma genérica.
As pessoas com idade inferior a 65 anos, mas com alguma doença grave, que a impossibilite de exercer atividades remuneradas, poderá requerer o benefício denominado LOAS.
Entretanto, para requerer tal beneficio é necessário que a renda per capita da família não ultrapasse 25% do salário mínimo, qual seja: a soma dos rendimentos da família dividida por seus membros não pode ultrapassar R$ 220,00.







Pergunta:

Convivi 11 anos com um homem que faleceu.
Fui ao INSS para receber pensão, mas não consegui, pois alegaram que depende de 03 provas documentais.
Acontece que não temos nada em nosso nome, pois moramos numa propriedade rural e usamos a luz do nosso patrão.
O meu caso tem solução?

Resposta:
A senhora não informa se tem filhos, o que demonstraria a relação pessoal entre o casal.
Como regra, o INSS exige 03 provas documentais, mas é necessário analisar com bastante atenção cada caso.
Não tendo provas documentais existentes é possível verificar fatos que comprovem que vocês conviveram em união estável, o que poderá ser feito através de ação judicial contra o INSS.











COLABORAÇÃO:
Escritório de Advocacia Vidipó e Oseias
Rua Conselheiro Paulino, 95, Centro,
Santo Antônio de Pádua, RJ,

Telefone: 3.851. 0195.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Sem definição: Justiça Eleitoral não diploma prefeito em Conceição de Macabu



Por decisão do Ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Henrique Neves, a 51ª Zona Eleitoral do município de Conceição de Macabu, não diplomou candidato ao cargo de prefeito na cidade. Na tarde de hoje foram diplomados apenas os candidatos a vereadores eleitos no último dia 02 de outubro.

No teor do despacho, o Ministro nos termos da Resolução nº 23.456/15, que trata sobre os atos preparatórios paras as eleições de 2016, determina que não seja realizada a diplomação do candidato Cláudio Linhares (PMDB), que teve os votos anulados e o registro de candidatura indeferido com base na Lei da Ficha Limpa.

O candidato à reeleição foi condenado em meados deste ano pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF) por fraude em licitação, o que o tornou réu em ação impetrada pelo Ministério Público Federal (MPF). No ano de 2004, o prefeito realizou uma licitação, por meio de convite, para a compra de um trator agrícola e um guincho, ambos para cumprimento de um contrato celebrado entre a administração municipal e o governo federal, por meio da Caixa Econômica. Porém, segundo relatório assinado pelo desembargador federal Messod Azulay Neto, o processo licitatório foi fraudado por Claúdio Linhares e equipe visando favorecer a empresa Beltec Tanguá Implementos Agrícolas Ltda.

Nesta quarta-feira (14/12), o candidato obteve uma liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedida pelo Ministro Reynaldo Soares da Fonseca, que determina a suspensão da condenação proferida pelo TRF.

No inicio da tarde desta quinta-feira, Cláudio Linhares interpôs recurso junto ao TSE, apresentando a liminar concedida pelo Ministro do STJ, objetivando sua diplomação, porém sem sucesso.

O Ministro Relator, Henrique Neves, além de determinar a não diplomação de Cláudio, comunica em despacho, que antes da adoção de quaisquer providências no que se refere a uma eventual nova eleição na cidade, aguardará o desfecho da liminar concedida ao candidato. A liminar obtida por Linhares pode ser derrubada a qualquer momento pelo colegiado do STJ.

-- 
Pedro Folly
Repórter Fotográfico
(22) 99914-2834 [WhatsApp)

AutoEscola JP á unica escola da região com carro para Deficiente Fisico ! Venha para a melhor venha para a JP !

TODAS AS CATEGORIAS  A,B,C,D,E, ESPECIAL e  ACC (autorização para conduzir ciclomotor, conhecido com 50cc) .














OUTRAS CATEGORIA COM FROTA PRÓPRIA











quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Pesquisa no RJ mostra que adensamento aumenta produtividade do café por área


Estudioso fez acompanhamento de variedades da cafeicultura de montanha durante 13 anos






Uma pesquisa realizada pelo Núcleo de Pesquisa Participativa, do Programa Rio Rural, em parceria com a Pesagro-Rio, Faperj e o Consórcio Brasileiro de Pesquisa & Desenvolvimento do Café, mostrou que o adensamento dos pés de café eleva a produtividade. O Noroeste Fluminense é o maior produtor  de café do estado do Rio, com produção média anual de 260 mil sacas, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O resultado pode se tornar ainda melhor com a alteração no manejo dos cafezais. 
Entre 2004 e 2016, Wander Eustáquio de Bastos, da Pesagro-Rio, estudou o comportamento dos cafezais submetidos a diversas combinações de espaçamento. Os testes foram feitos na fazenda Calendária, no município de Bom Jesus do Itabapoana. Entre os diversos arranjos de plantas, o espaçamento que se mostrou mais produtivo foi o de 2m x 0,5m, dois metros entre as linhas de café e meio metro de distância entre os pés de café na mesma linha.
“A diferença entre o arranjo que se mostrou o mais produtivo e as outras combinações é grande, com até 18% a mais na quantidade de sacas por hectare”, enfatiza Bastos.
A pesquisa revelou que se o espaçamento entre os pés de café nas linhas for menor do que meio metro, o sistema sufoca a planta, provocando a perda de cobertura inferior do cafeeiro, conhecida como “saia”. Se a distância for superior a meio metro também não é vantajoso, pois a área total é subutilizada, diminuindo a quantidade que poderia ser colhida.
O adensamento no Noroeste Fluminense
O adensamento na lavoura de café é uma boa alternativa para os produtores do Noroeste Fluminense, que praticam a cafeicultura de montanha. Os quatro municípios produtores de café da região – Varre-Sai, Bom Jesus do Itabapoana, Porciúncula e Natividade – possuem características semelhantes. Os cafezais ficam em terrenos com mais de 600 metros de altitude, são da variedade catuaí e possuem cerca de 3 mil pés por hectare. Em média, são colhidas 20 sacas em áreas com essas características.
Bastos acredita o espaçamento 2m x 0,5m pode triplicar o número de plantas por hectare. A região detém pontos favoráveis à implementação do adensamento, como altitude, clima e temperatura.
Na cafeicultura de montanha, devido aos gastos com mão de obra (as máquinas têm dificuldade para operar em morros), o custo pós-colheita representa até metade do valor da saca de café arábica colhido manualmente, hoje vendida no mercado por R$ 438. “Com o aumento do número de pés de café por área, o custo de produção por saca vai cair, melhorando os lucros do produtor”, afirma o pesquisador.
Na balança 
O sistema de adensamento possui outras vantagens, como maior concentração de matéria orgânica, que potencializa a umidade do solo. A incidência de pragas também é menor. Os principais pontos negativos do sistema são a poda (feita a cada seis anos) e o dia a dia de trabalho, pois o espaçamento prejudica os tratos culturais normais da lavoura.
“O adensamento é bom, mas é preciso selecionar uma variedade resistente à ferrugem, que responda bem à rebrota e que tenha porte baixo”, pondera o estudioso. Ele afirma que o ideal é ter a avaliação de extensionistas. Nos escritórios locais da Emater-Rio, os produtores podem contar com o apoio dos técnicos do Rio Rural. Nos últimos dois anos, o programa investiu quase R$ 3 milhões em projetos para fortalecer a cadeia produtiva do café no estado.

A Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua informa:

A Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua informa à população que o nível do Rio Pomba no momento é de 4,32m sendo que a cota de transbordo é de 5 metros.
Após contato com os órgãos responsáveis (Represa e Defesa Civil – Cataguazes/MG) foi verificado que o nível do rio em Cataguazes às 10h era de 4 metros, e a vazão da represa permanece estável.
Porém informamos à população que permaneçam em estado de alerta, pois esse quadro pode mudar se houver alguma ocorrência de chuvas na área de Cataguazes/MG.
Pedimos aos moradores de áreas próximas ao Rio Pomba, e, sobretudo, locais que alagam, para que retirem seus pertences, pois poderá haver elevação do nível do Rio Pomba.
Pedimos ainda para que moradores de áreas próximas a barrancos ou encostas tenham o máximo de alerta, pois com o solo molhado aumentam as chances de desabamentos.




Mauro Teixeira Ferreira

Diretor de Comunicação Social

Comunicado:Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua

Santo Antônio de Pádua, 15 de dezembro de 2016.




A Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua informa à população que o nível do Rio Pomba no momento é de 4,25m, sendo que a cota de transbordo é de 5 metros. Até o momento (16h), a vazão da Represa Barra de Braúna segue estável.
Informamos ainda que não há probabilidade iminente de enchente para as próximas horas, podendo ser o quadro alterado caso ocorram chuvas fortes nos afluentes do Rio Pomba. Qualquer outra alteração neste quadro, informaremos no próximo boletim.



Mauro Teixeira Ferreira

Departamento de Comunicação Social

Defesa Civil de Padua avisa:




Não acompanhem falsas notícias em watzap liguem direto para o órgão  tel: 199  
.
O Rio está sendo monitorado de hora em hora,está estabilizado dentro do leito.







Márcia Mendes

FORD DUNORTE EM PÁDUA E NOVA FRIBURGO ! VENHA CONHECER !!

FORD DUNORTE  SEU PRESENTE EM PÁDUA E NOVA FRIBURGO ! 

VENHA CONHECER !!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

HEALTH CLUB - FELIZ NATAL!


Drogaria Saúde Pádua. Cidade Nova





Bairro Cidade Nova/ Santo Antônio de Pádua - RJ


Morre D. Paulo Evaristo Arns

 O homem que a ditadura não silenciou



Morreu em São Paulo nesta quarta-feira, 14, aos 95 anos o cardeal d. Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Catarina desde 28 de novembro com um quadro de broncopneumonia e nos últimos dias apresentou piora do sistema renal.
Quinto dos 14 filhos que Gabriel Arns e Helena Steiner tiveram, Paulo Evaristo nasceu em 14 de setembro de 1921 na pequena Forquilhinha, na região de Criciúma, antiga colônia de imigrantes alemães em Santa Catarina.
A exemplo do irmão mais velho, frei Crisóstomo, Paulo Evaristo entrou em um seminário franciscano, vocação que o pai agricultor apoiou com entusiasmo, embora tentasse adiar a matrícula o mais possível, só porque as despesas do internato pesavam no orçamento. Das sete irmãs moças, três optariam pelo convento.
“Paulo, nunca se envergonhe de dizer que você é filho de colono”, pediu Gabriel Arns. Muito depois, quando concluía os estudos na Sorbonne com uma tese sobre a técnica do livro segundo São Jerônimo, o frade mandou um telegrama para Forquilhinha. “O filho do colono é doutor pela Universidade de Paris e não se esqueceu da recomendação do pai.”
Atuação
De volta ao Brasil, foi professor de Teologia no seminário franciscano de Petrópolis (RJ), onde trabalhou dez anos em favelas, período que descreveria como o mais feliz da vida. Em maio de 1966, foi nomeado bispo auxiliar do então cardeal de São Paulo, d. Agnelo Rossi, que o designou para a região de Santana, na zona norte.

Dedicava-se aos presos da Casa de Detenção do Carandiru e criava núcleos das comunidades eclesiais de base (Cebs), experiência pioneira na arquidiocese, quando um telefonema do núncio apostólico lhe comunicou que seria o novo arcebispo de São Paulo. Não era um convite, mas uma ordem do papa Paulo VI, que transferira o cardeal Rossi para Roma. Era 1970.
Um ano antes, tivera os primeiros contatos com vítimas do regime militar, início da luta em defesa dos direitos humanos que marcaria sua carreira. Designado pelo cardeal para verificar as condições em que se encontravam os frades dominicanos e outros religiosos na prisão, constatou que eles estavam sendo torturados.
Os militares não gostaram da nomeação de d. Paulo. Quando foi elevado a cardeal, em março de 1973, uma das suas primeiras medidas foi criar a Comissão Justiça e Paz, formada por advogados e outros profissionais, para atender pessoas perseguidas pela ditadura. Funcionava na Cúria Metropolitana, sinônimo de refúgio e esperança para as famílias de mortos e de desaparecidos.
Respeitado e temido, amado e odiado, d. Paulo tornou-se um símbolo de resistência. Denunciou as torturas nos quartéis, visitou presos em suas celas, liderou atos de protestos. No período mais difícil do regime, procurou o presidente Emílio Médici (Arena), em nome do episcopado paulista, para lhe entregar o documento Não te é lícito, no qual os bispos exigiam o fim das torturas. Medici deu um murro na mesa ao ouvir a advertência do cardeal e o pôs para fora de seu gabinete.
“O senhor fique na sacristia, que nós cuidamos da ordem”, irritou-se o general. D. Paulo pegou de volta o exemplar da Rerum Novarum, a encíclica de Leão XIII que levara de presente, mas fora jogada de lado. Depois disso, só tiveram contatos protocolares.
Em defesa dos direitos humanos, visitava operários, estudantes e políticos nas celas da polícia. Foi numa sala da repressão que conheceu Luiz Inácio Lula da Silva, que havia sido detido após as greves dos metalúrgicos do ABC. Ficaram amigos pelo resto da vida. Na época, o bispo de Santo André era d. Cláudio Hummes, mais tarde arcebispo de São Paulo, que abrigou nas igrejas da diocese trabalhadores impedidos de se reunir.


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Itaocara, RJ, decreta emergência após forte chuva e alagamento

Medida foi na segunda (12); famílias tiveram que sair de casa na sexta (9)



Segundo a Defesa Civil, água invadiu 236 imóveis em seis bairros.









A Prefeitura de Itaocara, no Noroeste Fluminense, decretou estado de emergência nesta segunda-feira (12). Uma forte chuva atingiu a cidade na sexta-feira (9) e fez com que famílias tivessem que sair de casa; o córrego Santo Antônio transbordou e causou transtornos na cidade. Segundo a Defesa Civil, a água invadiu 236 imóveis em seis bairros da cidade.



De acordo com a Defesa Civil, o decreto de emergência precisa ser homologado pelo Governador Luiz Fernando Pezão e reconhecido pelo Ministério da Integração. Caso seja homologado, o município recebe ajuda financeira dos governos Estadual e Federal, e a população atingida pode sacar o Fundo de Garantir por Tempo de Serviço (FGTS).
A previsão do Instituto de Meteorologia (Inmet) é que chova forte nesta terça-feira (13) na região. Há risco de corte de energia elétrica, de queda de galhos de árvores e de alagamentos, de acordo com o Instituto. O vento pode chegar a 60 Km/h, e a chuva a 50 mm em 24 horas.

Chuva na sexta

Segundo o levantamento da Defesa Civil Estadual, 40 famílias ficaram desalojadas e perderam tudo o que tinham na enchente que atingiu Itaocara, no Noroeste Fluminense, na noite de sexta-feira (9). A chuva provocou uma tromba-d'água que inundou localidades, como Adolvane, Faguista, Caxias e Centro. Em apenas uma hora choveu 92mm, de acordo com o órgão, o que era esperado para todo o mês de dezembro.
Segundo ele, a tromba-d'água teve início em uma localidade conhecida como Valão de Santo Antônio, em Caeté, na zona rural. O fenômeno causou o alagamento de rios da região, onde choveu 150mm.







ABSURDO: RJ deve quitar pagamento do salário de novembro apenas em janeiro!





“Depois do pagamento do duodécimo a gente inicia os pagamentos de novembro”, afirmou ontem o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa









Secretário de Fazenda disse que vai quitar o pagamento no dia 20 de janeiro do ano que vem. 
A medida, no entanto, não inclui servidores da Educação e da Segurança, que receberão seus vencimentos na semana que vem

Os salários de novembro do funcionalismo estadual só devem começar a ser pagos depois do dia 20 deste mês. Segundo o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, a prioridade, a partir da semana que vem, é fazer os repasses de duodécimos (ao Legislativo e Judiciário). Em seguida, serão iniciados os créditos do Executivo. 

A medida, no entanto, não inclui servidores da Educação e da Segurança, que receberão seus vencimentos na semana que vem. Mas, ainda assim, a expectativa é de que o crédito dessas categorias não sejam feitos no 10º dia útil, que cairá na quarta (14). 

“Depois do pagamento do duodécimo a gente inicia os pagamentos de novembro”, afirmou ontem o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, após reunião da Comissão de Orçamento da Alerj. 

O estado tem que fazer o repasse do duodécimo ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), Alerj, Ministério Público e Defensoria até o dia 20 do mês corrente por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. 
Barbosa também voltou a afirmar que o salário do Executivo será pago em parcelas, mas não disse em quantas vezes. “Ainda estamos avaliando. Fiquei com o caixa bloqueado desde o dia 17. O estado não teve acesso ao caixa desde esse dia”, complementou o secretário.
Recursos em caixa
A ordem do STF é de que o duodécimo seja pago até o dia 20. Mas para isso o estado precisará ter em breve recursos em caixa para fazer os repasses. E, segundo fontes, diante das dificuldades de quitar a folha, não há previsão de que o governo pague os duodécimos e logo em seguida já pague os servidores do Executivo, exceto os da Segurança e da Educação.

Empréstimo

A ordem do STF foi ressaltada em audiência de conciliação entre o estado e o TJ-RJ, na quarta-feira, na Corte. No acordo, o TJ-RJ foi autorizado pelo ministro Dias Toffoli a usar recursos de seu fundo especial para pagar 90% dos salários de novembro e também o 13º integral. Na verdade, isso será um empréstimo, pois o estado terá de pagar esse valor em 12 parcelas em 2017. 

Última parcela na segunda-feira

A última parcela do salário de outubro dos servidores que ainda não tiveram os vencimentos quitados será paga na segunda. “Deve estar sendo paga de hoje (ontem) para segunda-feira. Tem que terminar o bloqueio. De hoje (ontem) para segunda termina e começamos a pagar os duodécimos”, disse o secretário de Fazenda. 


Décimo terceiro sem previsão







Ainda não há previsão de pagamento do 13º salário do Executivo. Mas o estado ainda terá alívio no caixa em dezembro: além do TJ, a Alerj vai pagar o abono com sobra financeira. O estado poderá repassar o valor posteriormente. Barbosa diz que isso traz alívio no fluxo de caixa mas ainda não há como confirmar a data do abono.

Déficit de R$ 15 bilhões

A Comissão de Orçamento da Alerj deu parecer favorável ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017 do governo ontem. O texto prevê déficit de mais de R$ 15 bilhões, além de receitas e despesas para o ano que vem. Mas, na reunião de ontem na Casa, foi discutido que o texto deve ser corrigido, aumentando o déficit para R$ 17 bilhões.

Rombo de R$ 35 bilhões

Presidente da Comissão de Orçamento, o deputado Pedro Fernandes (PMDB) chegou a considerar que o déficit pode pular de R$ 17 bilhões para cerca de R$ 35 bilhões. O parlamentar disse que seus cálculos são mais pessimistas, considerando os déficits de 2015 e de 2016. Com isso, o rombo chegaria a mais de R$30 bilhões.



           E ai Pezão gostou de sacanear os servidores,aposentados e pensionistas? Belo presente de natal............