sábado, 3 de dezembro de 2016

Corpos de brasileiros são recebidos com cortejo em Chapecó





Muita emoção e tristeza!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!




O primeiro corpo a ser desembarcado foi o do atacante Tiago da Rocha Vieira, o Tiaguinho






A chegada em Chapecó dos dois aviões com os corpos das vítimas da tragédia no voo da Chapecoense emociona os familiares e amigos no aeroporto, na manhã deste sábado. As aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) acabaram de aterrissar no aeroporto da cidade do oeste de Santa Catarina.
O primeiro corpo a ser desembarcado foi o do atacante Tiago da Rocha Vieira, o Tiaguinho. Ele recebido com uma salva de cinco tiros e sob aplausos das autoridades e familiares presentes, enquanto a banda do Exército brasileiro tocava a marcha fúnebre.
O presidente Michel Temer se aproximou para tocar o caixão.
Pouco antes, cerca de 50 familiares reuniram-se com o presidente da República, Michel Temer, no aeroporto. A imprensa não teve acesso à sala reservada para o encontro do peemedebista com as famílias.

Aviões da FAB com corpos de atletas já chegam ao Chapecó

Homenagens estão sendo feitas com a saída dos corpos dos aviões.







Os cinquenta corpos de vítimas do voo que levava a delegação da Chapecoense e jornalistas para Medellín, na Colômbia, deixaram Manaus por volta das 4h (horário Brasília) deste sábado (3). Duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) saíram após escala na Base Área da capital amazonense. Em Chapecó, os corpos vão ser velados neste sábado, na Arena Condá.
(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que três aeronaves da Força Aérea Brasileira decolaram de Manaus para Chapecó. Os corpos foram realocados e duas aeronaves decolaram para concluir o transporte. O erro foi corrigido às 8h59).


Os aviões saíram da Colômbia entre 19h20 e 20h05 (horário de Brasília). No retorno ao Brasil, as aeronaves fizeram escala em Manaus para realização de um procedimento obrigatório, chamado de desembaraço alfandegário.


Os corpos devem chegar a Chapecó, em Santa Catarina, por volta das 10h - seis horas após a saída da capital amazonense. Em Chapecó será realizado o velório coletivo de parte das vítimas do voo Lamia 2933.

A cidade de Chapecó se prepara para um grande velório em seu estádio, a Arena Condá, previsto para sábado. O local tem capacidade para 19 mil espectadores. O clube vai instalar telões nas proximidades do estádio, porque as autoridades calculam a presença de quase 100 mil pessoas na cerimônia.

Investigações

As autoridades colombianas, em coordenação com especialistas estrangeiros, prosseguem com a investigação, que aponta para a falta de combustível da aeronave. Mas as conclusões finais podem demorar até seis meses.





O governo boliviano suspendeu na quinta-feira a licença da companhia Lamia e destituiu altos funcionários do setor de controle aéreo do país.
O representante da Lamia Gustavo Vargas afirmou que a aeronave não cumpriu o plano de reabastecimento em Cobija, cidade boliviana na fronteira com o Brasil, ou em Bogotá.


O acidente cortou as aspirações da modesta Chapecoense, clube fundado há 43 anos e que teve uma ascensão meteórica desde 2009, subindo da série D do futebol brasileiro até a série A em poucos anos, antes de alcançar a final da Copa Sul-Americana, o segundo torneio continental mais importante.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Maioria dos corpos de jogadores da Chapecoense e jornalistas está pronta para traslado















Os corpos da maioria dos jogadores, comissão técnica dos Chapecoense e jornalistas de emissoras de TV e rádio do Brasil que morreram na queda de avião na Colômbia já foram preparados para serem trasladados até Chapecó, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Foram colocadas faixas com nomes de um deles, mantos com a frase "campeões para sempre". Os caixões estão lacrados. As cinco funerárias que estão fazendo os procedimentos pretendem liberar os corpos até as 22h. Porém, exite a possibilidade de ficar para amanhã, até às 8hs. Aviões da Força Aérea Brasileira partem, a qualquer momento, de Manaus (AM) a Medellín para fazer o traslado. O velório da maioria dos jogadores e comissão técnica, cerca de 51 vítimas, será na Arena Condá, a casa da Chapecoense. A direção do clube está prevendo que o velório inicie na sexta-feira pela manhã. O corpo do técnico Caio Junior vai Curitiba (PR), bem como seus auxiliares Eduardo de Castro Filho, o Duca, e Luiz Felipe Grohs, o Pipe, informou ao Uol, o empresário do treinador, Marcelo Lipatin. O presidente Michel Temer já confirmou que estará no adeus aos atletas, comissão técnica e profissionais de imprensa na arena catarinense. Morreram 71 pessoas, incluindo os tripulantes do avião. No início da tarde, o assessor do time catarinense, Andrei Copetti, informou ao Globo Esporte que os jogadores feridos, sobreviventes da tragédia, Follmann, Neto e Alan Ruschel não correm risco de morte bem como o jornalista Rafael Henzel, que é de Chapecó. 

Sérgio Moro 'desmascara' Lindbergh Farias e discurso viraliza na rede!




Na quinta-feira, 1, o juiz federal Sérgio Moro esteve no Senado, em Brasília, a fim de debater o projeto de lei que define os crimes de abuso de autoridade. Moro, que é conhecido por ficar à frente da principal investigação em curso no país - a Lava Jato - bateu de frente com um dos Senadores. Lindbergh Farias, do Partido dos Trabalhadores (PT) do Rio de Janeiro, disse que em qualquer lugar do mundo um juiz que grave uma ligação de um presidente da república estaria preso. Ele cita a polêmica ligação em que a ex-presidente Dilma Rousseff conversa com seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, sobre o termo de posse no Ministério da Casa Civil.
Lula até chegou a ser empossado no Ministério, mas horas depois foi impedido pela Justiça. Naquele período, discutia-se uma possível prisão do petista e que a posse seria para que ele tivesse foro privilegiado. Dessa forma, o ex-presidente não poderia ser julgado por Sérgio Moro, mas sim apenas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Lindbergh insinuou em seu discurso no Senado que Moro teria o intuito de derrubar um partido, agindo em nome de terceiros e que isso não deveria ser permitido pela lei.
Sérgio Moro, que até então havia ouvido o discurso do petista calado, disse que ficava claro ali que Lindbergh queria mudar o foco das investigações da Lava Jato, fazendo com que os corruptos não fossem punidos. O discurso do juiz da Lava Jato acabou viralizando nas redes sociais, virando objeto de resenhas de vários jornalistas, como Felipe Moura, da revista Veja. Segundo ele, as palavras do magistrado mostram mais uma vez que Lindbergh estava sendo desmascarado.
Nas redes sociais, muita gente também criticou o petista. De São Paulo, o engenheiro Arnaldo Magalhães, de 54 anos, publicou uma mensagem em apoio a Sérgio Moro. "Por mais juízes e menos políticos. Lindbergh e sua corja caíram diante do discurso de Moro", escreveu ele.

Novos equipamentos reforçam a implantam de sistemas agroflorestais no Noroeste






Agricultores do Noroeste Fluminense receberam na quinta, 01/12, da Fundação Banco do Brasil, os equipamentos para implantação de unidades produtivas do Sistema Agroflorestal (SAF). A entrega aconteceu em Santo Antônio de Pádua, cidade sede da Associação Central dos Produtores de Leite de Pádua (ACPROL), proponente do projeto. Luis Fernandes Lopes, presidente da ACPROL, recebeu o material entregue pelo Superintendente Regional do Banco do Brasil, Paulo César Colombo, e pelo gerente da agência do BB no município, Fábio Brasil. 
O projeto, elaborado com apoio técnico do Sebrae/RJ, foi o único do Estado do Rio aprovado no edital da Fundação Banco do Brasil, e destinou R$ 200 mil para aquisição de 4 trituradores de resíduos, 1 triturador de resíduo de grande porte, 9 motosserras 30 serrotes de poda, 30 sistemas de irrigação compostos de bomba propulsora, borracha e fita gotejadora, e 30 escadas extensivas; além de R$ 39 mil para custear consultoria técnica para os agricultores.  Os equipamentos serão utilizados em sistema de cooperação entre quatro associações de produtores do Noroeste: ACPROL, APROENF, APROCEN e APROBAN, que irão compartilhar os equipamentos de uso coletivo (trituradores e motosserras para poda).
O presidente da ACPROL disse que o projeto é uma oportunidade para incentivar os associados a diversificar a produção. “Não queremos depender exclusivamente do leite, e descobrimos que o SAF nos permite conciliar o trato com o gado leiteiro com a produção de frutas e hortaliças, porque é de fácil manejo”, afirma Luis Lopes. O presidente da APROENF, Jorge Martins, endossa. “O SAF é excelente para melhorar a qualidade do solo, e diminui o uso de água, porque o solo coberto mantém a umidade por mais tempo. É um sistema novo pra gente, e a chegada desses equipamentos, que são necessários para a manutenção do sistema, é essencial para a expansão dos cultivos na região”, diz Martins.






Integração proporciona avanço




Para a coordenadora da área de Alimentos e Bebidas do Sebrae/RJ, Mariangela Rossetto, a integração entre o poder público e as instituições envolvidas é determinante para o sucesso do projeto. “Esta sinergia que vemos aqui, com a atuação conjunta de diferentes instituições, resultou no fortalecimento dos produtores rurais da região. Eles estão unidos sob os princípios do associativismo buscando inclusão produtiva com a preservação dos recursos naturais”.
O analista Zequinha Consendey, um dos responsáveis pela mobilização dos produtores, também acredita que a cooperação técnica foi essencial para difundir o SAF na região. “Há um ano apresentamos o SAF aos agricultores, depois acompanhamos a implantação das primeiras unidades. A consultoria direta aos agricultores, realizada por técnicos do Sebrae e do Rio Rural, foi essencial. E esse projeto consolida a implantação do sistema, porque além dos 30 agricultores beneficiados com os equipamentos de uso individual, até 150 famílias poderão usar os equipamentos de uso coletivo que estão sob gerenciamento das associações de produtores”, esclarece.

Representantes das instituições parceiras do projeto participaram da entrega dos equipamentos. São elas:  Sebrae/RJ, Programa Rio Rural, Emater-Rio, Pesagro-Rio, Embrapa, INEA, Fiperj, IFF, MAPA, secretarias municipais de agricultura e de meio ambiente, e associações de produtores.

Produção diversificada gera mais renda para o produtor



Um dos primeiros a implantar o SAF no Noroeste, Genilson Gonçalves, de Pádua, é um dos beneficiados. Ele já tem uma área de 2 mil m² e com a chegada dos novos equipamentos pretende ampliar a área para 5 mil m². “Antes de tudo, eu era produtor de leite. Conheci a agroecologia com o projeto PAIS, do Sebrae, em 2010. No ano passado, conheci o SAF e me encantei. Todos os meus cultivos estão concentrados em uma área só, facilita a mão de obra, permite grande variedade de produtos, economiza água. Quero expandir porque é possível trabalhar em uma área maior, sem me sobrecarregar”, diz Genilson. 
Além de vender nas feiras orgânicas da região e nas chamadas públicas para fornecimento de produtos para a merenda escolar, Genilson descobriu um novo mercado. Pelo whatsapp ele recebe encomendas, monta as cestas e entrega diretamente aos consumidores. “Isso só é possível porque temos uma produção variada para atender os clientes”, afirma o agricultor.
O casal de agricultores Vanessa e Alessandro Gouveia, de Varre-Sai, também começaram com o PAIS. O SAF deles foi implantado nessa semana, agora vão instalar o sistema de irrigação  que receberam através do projeto. “Eu me encantei pelo SAF, além da facilidade no manejo, a área fica linda! Quero implantar na propriedade toda, diversificar e aumentar a minha renda. Nós éramos comerciantes, não entendíamos nada de roça, sem o apoio dos técnicos, não teríamos conseguido. Hoje, não troco minha vida de agricultora por nada neste mundo!”, encerra Vanessa.
























Kellen Leal - Print Rio
Assessoria de Comunicação Sebrae/RJ
(21) 3212-1000   (21) 98498-1842

Teatro Popular de Rio das Ostras recebe peça “Qualquer gato vira-lata tem uma vida sexual mais sadia que a nossa”
















Apresentações acontecem no próximo dia 10 de dezembro em duas sessões

A consagrada peça “Qualquer gato vira-lata tem uma vida sexual mais sadia que a nossa”, vista por mais de um milhão de pessoas, chega em Rio das Ostras no próximo dia 10 de dezembro. As apresentações, realizadas pela Promover Eventos, acontecerão em sessões às 19 horas e às 21h30min. O texto de Juca de Oliveira e dirigido por Bibi Ferreira traz no elenco Monique Alfradique, Marcos Nauer e Raphael Sander. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 ( meia) e a classificação é de 14 anos. 

Depois de uma temporada de sucesso em São Paulo, a peça, encenada pela primeira vez há 15 anos, reestreia em turnê com nova montagem. O espetáculo retrata a vida de três jovens que estão iniciando a vida adulta e vivem as dificuldades de uma experiência amorosa. Depois de estudar o tema, o autor procura as respostas de suas dúvidas na psicologia evolucionista, baseando-se na teoria de Darwin. Decepcionada, após romper com seu quase namorado, Tati se refugia no auditório da faculdade para chorar, sem se dar conta de que está no meio da palestra de um professor de Biologia sobre o evolucionismo de Darwin. 

Para o espanto da moça, o jovem cientista elucida o porquê das desventuras amorosas das pessoas e afirma que as leis da natureza estão sendo infringidas. Extasiada com a revelação, Tati convence o professor de que ela é sua tese e recorre a sua ajuda na reconquista de Marcelo. Relutante a princípio, Conrado aceita a proposta e passa a analisar os erros que ela comete e sugere soluções.

A ideia desta comédia surgiu das observações do comportamento afetivo dos jovens, que hoje em dia vivem relacionamentos cheios de conflitos e desencontros. Segundo Juca de Oliveira, "as mulheres deixaram de ser a caça para se tornarem caçadoras" e este fato seria a causa principal das desilusões femininas. Com humor e originalidade, a peça funciona como um guia prático para um relacionamento perfeito indicado não só para os jovens mas também para os adultos. 

O Teatro Popular de Rio das Ostras fica localizado na Avenida Amazonas, s/n, no  Centro. 

ORGANIZAÇÃO - A Promover Eventos é uma empresa especializada na organização e realização de eventos em geral. No histórico, tem ações como desfiles de grandes lojas que fazem a revenda de multimarcas, concursos de beleza, encontros empresariais, peças teatrais e a tradicional Rio das Ostras Outlet, entre outros.

SERVIÇO
“Qualquer gato vira-lata tem uma vida sexual mais sadia que a nossa”
Local: Teatro Popular de Rio das Ostras
Telefone: (22) 2764-1703
Dia: 10/12
Sessões: 19 horas e 21h30min 
Ingressos:R$ 40 inteira e R$ 20 meia
Duração do espetáculo 1h30min
Classificação: 14 anos 
Pontos de vendas: Manhattan Boutique, localizada na rua rego barros, nº 244, loja 91 - Centro, Rio das Ostras. Funcionamento de segunda a sábado de 10 às 19 horas. 

Concurso mobiliza jovens rurais para a preservação dos recursos hídricos no RJ












Estudantes de escolas públicas do Norte Fluminense capturam imagens de nascentes de água 



















Celular, tempo livre e adolescentes. A combinação poderia render boas “selfies” na maioria dos lugares, mas na zona rural de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, se tornou ferramenta de conscientização ambiental. Sessenta jovens de 14 a 17 anos, a maioria filhos de agricultores, reuniram durante um mês acervo para participar do Concurso de Fotografia sobre Preservação de Nascentes de Água.

A iniciativa, promovida pela unidade avançada da Emater-Rio de Campos no distrito de Santo Eduardo, contou com a parceria da sede rural do Instituto Profissional São José, de ação filantrópica, onde estudantes de escolas públicas desenvolvem atividades extracurriculares o ano inteiro. A competição foi inspirada em uma das principais bandeiras do Programa Rio Rural, da Secretaria estadual de Agricultura: a produção de água. 
“O engajamento dos jovens na preservação dos recursos hídricos é essencial para que o uso racional da água seja levado às futuras gerações”, ressalta o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo.

Produção em campo 
As equipes tinham a missão de registrar fotos de nascentes distribuídas ao longo da microbacia Córrego do Açude, que abrange comunidades dos distritos de Santo Eduardo e Santa Maria.

Profissionais de um estúdio fotográfico da região ajudaram voluntariamente no concurso, promovendo oficinas sobre captura de imagens com celular, com noções sobre iluminação e enquadramento. “No meu trabalho, a natureza faz parte da beleza do cenário. Para ser bonita, tem que ser preservada. Fico feliz de poder contribuir com esse olhar”, afirma a fotógrafa Ana Cristina Bomiolo. 
O conteúdo ambiental foi aprofundado em palestras promovidas pelos técnicos da Emater, entre eles, Alarcon Prucoli, articulador do concurso. As oficinas, em que se discutiram a situação hídrica do estado e as sugestões para a mudança desse quadro, motivaram os alunos durante o trabalho. 
 “As fotos eram apenas a isca para chamar a atenção deles para a falta de água. Agora, eles também se sentem responsáveis para que os recursos naturais sejam preservados”, conta Prucoli. 

O grupo formado por seis meninas moradoras de Santa Maria, que retratou a situação de uma fonte de água utilizada pela comunidade há mais de 40 anos, venceu a competição. Além da qualidade fotográfica, a comissão julgadora levou em consideração o empenho no estudo sobre o tema.  A equipe foi premiada com smartphones.

“As nascentes, mesmo próximas a nós, eram desconhecidas. Agora queremos alertar a comunidade sobre a urgência de preservação”, adianta a estudante Geovanna Rangel, uma das premiadas.

assessor técnico regional do Rio Rural para os municípios de Campos e São João da Barra, Geraldo Monteiro, acredita que o concurso de fotografia é uma atividade importante para sensibilizar a juventude para a importância da vida no campo. “Sem isso, eles podem acabar migrando cedo para as cidades, enquanto poderiam gerar renda e preservação aqui”, defende.

A estudante Isabela Barreto, também da equipe campeã, já pensa em seguir carreira na área ambiental. “Eu tinha certa queda por esse assunto. Depois das pesquisas, me encantei mais. Pretendo me inscrever em um curso técnico em Meio Ambiente”, revela, orgulhosa. 
Nos últimos sete anos, o Rio Rural forneceu incentivos financeiros para a proteção de mais de cinco mil fontes de água em todo o estado. Em Campos dos Goytacazes, foi feita a conservação de 103 nascentes. A adesão dos agricultores ganhou fôlego com campanha Água Limpa para o Rio Olímpico, criada especialmente em alusão aos jogos. O projeto alcançou mais que o dobro da meta inicial, que era proteger 2016 fontes até a abertura da Olimpíada. 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Papa Francisco autoriza padres a perdoarem casos de aborto










O papa Francisco concedeu na segunda-feira (21) aos sacerdotes a liberdade de absolverem ou não as pessoas que cometeram aborto e procuraram a Igreja Católica para se redimir.
A orientação foi publicada na carta apostólica "Misericordia et Miseria", divulgada hoje pelo Vaticano. O texto marca o encerramento do Ano Santo do Jubileu, que foi dedicado ao tema da misericórdia.   
A carta apostólica estabelece uma série de novas instruções para que a misericórdia seja adotada como prática diária entre os católicos. Dessa forma, os sacerdotes ficam livres para decidirem perdoar ou não uma pessoa que cometeu aborto.
Isso abre caminhos para médicos e mulheres que já cometeram ou participaram de abortos. Até hoje, os dois eram impedidos automaticamente de se comungarem na Igreja e o status só poderia ser revertido em casos específicos por bispos ou delegados. "Com todas as minhas forças, digo que o aborto é um pecado grave, porque coloca fim a uma vida inocente", afirmou o Papa.   
"Mas peço aos sacerdotes que sejam guias e dêem apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes", ressaltou o líder católico.   
"Para que nenhum obstáculo se coloque entre o pedido de reconciliação e o perdão de Deus, concedo, a partir de hoje, a todos os sacerdotes, na força de seus ministérios, a faculdade de absolver os que os procuram pelo pecado do aborto", determinou Francisco. Além da questão do aborto, o Papa validou as confissões celebradas por sacerdotes lefebrvianos e oficializou o trabalho dos "missionários da misercórdia", postos criados durante o Jubileu para "escutar e perdoar os fiéis".
No texto, Francisco disse que a misericórdia é um "valor social" que deve "restituir a dignidade de milhões de pessoas". Por isso, ele também criou o Dia Mundial dos Pobres, que será celebrado em toda a Itália Católica. Em um claro recado à ala conservadora do Vaticano, o Papa escreveu em sua carta apostólica que "nada que um pecador arrependido coloque diante da misericórdia de Deus pode permanecer sem o seu abraço e o seu perdão".
"Comunicar a certeza do Deus que ama não é um exercício retórico, mas uma condição de credibilidade do próprio sacerdócio", disse Francisco. Jorge Mario Bergoglio também usou a carta apostólica para responder a quatro cardeais consevadores que lhe haviam questionado sobre a exortação apostólica "Amoris Laetitia" ("A Alegria do Amor"), lançada em 8 de abril e que fala sobre a família na sociedade atual.
Assinada pelo cardeal Raymund Leo Burke, a carta acusa Francisco de apoiar o reconhecimento do divórcio. Como o Papa não respondeu ao documento, os cardeais resolveram torná-lo público.   
"Quando o caminho da vida nupcial é interrompido pelo sofrimento, pela traição e solidão, a experiência da misericórdia nos permite olhar para todas as dificuldades com a atitude do amor de Deus, que não se cansa de acolher e de acompanhar", ratificou Francisco hoje. Dessa forma, o Papa pede, mais uma vez, que cada caso de separação matrimonial seja analisado de maneira independente pelos sacerdotes.   
O Ano Santo Extraordinário da Misericórdia foi encerrado ontem, com uma missa celebrada por Francisco no Vaticano diante de 70 mil pessoas. Tradicionalmente, o Jubileu acontece somente a cada 25 anos. O último tinha sido em 2000, portanto, só ocorreria em 2025. Mas Francisco resolveu convocar um Jubileu Extraordinário com o tema da Misericórdia. O Ano Santo foi iniciado em novembro de 2015 e encerrado agora. 

Aborto até 3º mês de gestação não é crime, decide 1ª Turma do STF






A 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) abriu nesta terça-feira (29) uma nova jurisprudência e não viu crime na prática de aborto realizada durante o primeiro trimestre de gestação - independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez.
A decisão da 1ª Turma do STF valeu apenas para um caso, envolvendo funcionários e médicos de uma clínica de aborto em Duque de Caxias (RJ) que tiveram a prisão preventiva decretada. Mesmo assim, o entendimento da 1ª Turma pode embasar decisões feitas por juízes de outras instâncias em todo o país.
Durante o julgamento desta terça-feira, os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Rosa Weber se manifestaram no sentido de que não é crime a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre, além de não verem requisitos que legitimassem a prisão cautelar dos funcionários e médicos da clínica, como risco para a ordem pública, a ordem econômica ou à aplicação da lei penal.
Os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, que também compõem a 1ª Turma, concordaram com a revogação da prisão preventiva por questões processuais, mas não se manifestaram sobre a criminalização do aborto realizado no primeiro trimestre.
"Em temas moralmente divisivos, o papel adequado do Estado não é tomar partido e impor uma visão, mas permitir que as mulheres façam a sua escolha de forma autônoma. O Estado precisa estar do lado de quem deseja ter o filho. O Estado precisa estar do lado de quem não deseja - geralmente porque não pode - ter o filho. Em sua: por ter o dever de estar dos dois lados, o Estado não pode escolher um", defendeu o ministro Barroso.

Mensagem de Natal da DUNORTE confira!!!!!!!!!!!!


terça-feira, 29 de novembro de 2016

20 jornalistas brasileiros morreram em voo da Chapecoense


Nossas homenagens e sentimentos as famílias e amigos!


 20 jornalistas perderam a vida, entre os quais alguns nomes conhecidos do grande público, como o ex-jogador Mário Sérgio, que trabalhava na FoxSports.





Lista completa dos jornalistas que morreram

Victorino Chermont (FOX)
Repórter, tinha 43 anos e estava na Fox Sports. Trabalhou na Rádio Globo e SporTV.
Lilacio Pereira Jr. (FOX)
Aos 48 anos, Lilacio era conhecido por Jumelo. Tinha a função de coordenador de transmissões externas.
Rodrigo Santana Gonçalves (FOX)
Rodrigo era repórter cinematográfico da emissora. Tinha 35 anos.
Devair Paschoalon (FOX)
Narrador da Fox Sports, tinha 51 anos e nasceu em Monte Aprazível, São Paulo. Começou narrando por emissoras do interior até chegar à extinta TV Manchete, no início dos anos 90. Em 1995 foi para o SporTV e ficou até 2004. No ano seguinte, foi para a CBN e estava desde o início de 2016 na Fox.
Mário Sérgio (FOX)
Ex-jogador e ex-treinador, era comentarista do canal de TV Fox Sports. Tinha 66 anos. Defendeu a seleção brasileira e atuou por Flamengo, Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Palmeiras, Grêmio, entre outros.
Paulo Julio Clement (FOX)
O jornalista Paulo Julio Clement, 51 anos, que atualmente estava no Fox Sports, havia trabalhado no Sistema Globo de Rádio como diretor de esportes. Na imprensa escrita, passou também pelos principais jornais do Rio de Janeiro, como O Globo, como repórter, e Jornal do Brasil, como editor de Esportes. Também trabalhou no Marca Brasil, como editor.
Guilherme Marques (TV Globo)
Completou 28 anos no último dia 25 de novembro. Estudou na Escola Parque e se formou em jornalismo pela PUC Rio. Foi estagiário do GloboEsporte.com e passou pela TV Brasil antes de voltar à Globo em 2013 para trabalhar como repórter esportivo da TV.
Guilherme Van der Laars (TV Globo)
Completou 43 anos no último dia 20 de novembro. Trabalhou no LANCE! e no Jornal Extra antes de se tornar produtor esportivo da TV Globo. Trabalhava na equipe do ”Esporte Espetacular”. Deixa dois filhos e a esposa grávida do terceiro.
Ari de Araújo Jr. (TV Globo)
Era reconhecidamente um dos mais talentosos profissionais de imagem do Brasil. Nasceu em Trindade, no estado de Goiás. Começou como porteiro na TV Serra Dourada, afiliada do SBT. Virou repórter cinematográfico na TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo. Depois de passar pela Globo São Paulo, estava na Globo Rio desde 2012. Seu trabalho mais conhecido foi o programa Planeta Extremo. Participou da cobertura de Copa do Mundo e Olimpíada. Tinha 46 anos e deixa três filhos.
Laion Espíndola (GloboEsporte.com)
Nascido em 23 de outubro de 1987, Laion era jornalista do GloboEsporte.com. Antes, trabalhou nos jornais O Sul e Correio do Povo. Também passou pelo Grupo RBS, todos em Porto Alegre. Atuava como setorista da Chapecoense há dois anos.
Giovane Klein Victória (RBS)
Repórter da RBS TV, o jornalista tinha 28 anos. Havia trabalho também na TV Pampa, em Porto Alegre.
André Podiacki (RBS)
Natural de Florianópolis, André era repórter do jornal Diário Catarinense desde 2011. Tinha 26 anos e atuava como setorista da Chapecoense.
Bruno Mauri da Silva (RBS)
Técnico de externas, estava na emissora desde 2012. Atuou ainda como operador técnico. Tinha 25 anos.
Djalma Araújo Neto (RBS)
Aos 35 anos, era repórter cinematográfico da RBS TV. Tinha 13 anos de empresa. Deixa dois filhos, de 5 e 12 anos.
Gelson Galiotto (Rádio Super Condá)
Ivan Carlos Agnoletto (Rádio Super Condá)
Fernando Schardong
Douglas Dorneles (Rádio Chapecó)
Edson Ebeliny
Jacir Biavatti
Renan Agnolin (Rádio Oeste Capital)

Conheça os jogadores da Chapecoense vítimas do acidente aéreo

Temos que lembrar deles em vida!

Bruno Rangel (atacante)



Nascido em Campos dos Goytacazes (RJ), Bruno Rangel é o maior artilheiro da história da Chapecoense com 77 gols. O atacante iniciou no futebol carioca e passou por clubes como Paysandu, Guarani e Joinville. Chegou ao clube de Santa Catarina em 2013, quando foi artilheiro da Série B e alcançou o auge da carreira. Foi para o futebol do Catar e retornou ao clube ainda em 2014. Aos 34 anos, era um dos jogadores mais velhos do elenco.



  A tragédia que atingiu a equipe do Chapecoense na madrugada desta terça (29) matou 19 dos 22 jogadores que estavam no vôo para Colômbia, onde a equipe enfrentaria o Atlético Nacional pela Copa Sul-Americana. Três atletas continuam internados após serem salvos pelas equipes de resgate colombianas: Alan Ruschel (lateral-esquerdo), Neto (zagueiro) e Follmann (goleiro). 


Danilo (goleiro)



Marcos Danilo Padilha era paranaense de Cianorte e iniciou a carreira no time de sua cidade natal. Fez a carreira em clubes do interior paranaense com mais destaque no Londrina. Estava em sua quarta temporada na equipe de Chapecó, onde era titular e ídolo. O goleiro tinha 31 anos e era um dos destaques da campanha histórica na Sul-Americana.



Cléber Santana (meia)





Natural de Abreu e Lima (PE), Cléber Santana Loureiro era um dos jogadores mais experientes do elenco. O meia-campista começou a carreira no Sport e passou por clubes como Vitória, Santos, São Paulo e Flamengo. Jogou também pelo Atlético de Madrid, da Espanha. A partir de 2012, começou a rodar pelo futebol catarinense, passando por Avaí, Criciúma e Chapecoense. O atleta tinha 35 anos.















Lucas Gomes (atacante)

Lucas Gomes da Silva era natural de Bragança (PA) e iniciou a carreira em clubes menores do Pará. Passou também por Londrina (PR) e Icasa (CE), até chamar atenção do Fluminense em 2015. O atacante, que tinha 26 anos, chegou a Chapecoense nesta temporada.

Filipe Machado (zagueiro)

Filipe José Machado nasceu em Gravataí (RS) e tinha 32 anos. O zagueiro defendeu o Internacional nas categorias de base e jogou boa parte da carreira em países da Europa e da Ásia. No Brasil, passou por clubes como Duque de Caxias, Guaratinguetá e Macaé. Filipe chegou a Chapecoense em 2016, vindo do futebol iraniano.

Kempes (atacante)





Everton Kempes dos Santos Gonçalves, 34 anos, nasceu em Carpina, Pernambuco. Kempes, como é mais conhecido, chegou para compor o ataque da Chapecoense neste ano. O experiente jogador passou por diversos times como Portuguesa, Nacional de Muriaé, Paraná, Vitória, Estrela do Norte, Sertãozinho, Ceará, Caxias, Ipatinga, Criciúma, Novo Hamburgo, Américo Mineiro e pelo Cerezo Osaka, do Japão.








Ananias (atacante)






Ananias Eloi Castro Monteiro, 27 anos, era natural de São Luís (MA). O atacante, revelado pelo Bahia, se destacou pela Portuguesa entre 2011 e 2012. Nos anos seguintes, jogou no Cruzeiro, no Palmeiras e no Sport. Ananias chegou a Chapecoense em 2015 e se tornou uma das principais armas ofensivas do time. 

Willian Thiego (zagueiro)

Zagueiro, Willian Thiego de Jesus formava a dupla titular da defesa da Chapecoense. Natural de Aracajú, o atleta de 30 anos passou pelas categorias de base do Grêmio. Jogou ainda no Bahia, Ceará, Figueirense e em clubes do Japão e Azerbaijão. O jogador estava no time de Chapecó desde janeiro de 2015.

Dener (lateral esquerdo)





Dener Assunção Braz, 25 anos, era o lateral esquerdo titular da Chapecoense. Natural de Bagé (RS), iniciou na base do Grêmio. No início da carreira, foi emprestado para equipes do interior gaúcho até chegar ao Vitória (BA). Foi contratado pelo Caxias, em 2013, mas foi com o título paulista pelo Ituano, em 2014, que chamou atenção do país. No mesmo ano, acertou com o Coritiba, e desde 2015 está na Chapecoense.








Mateus Caramelo (lateral direito)





Mateus Lucena dos Santos tinha 22 anos e era lateral direito. O jogador foi revelado pelo Mogi Mirim e foi contratado pelo São Paulo em 2013. No ano seguinte foi emprestado ao Atlético Goianiense. Sem chances no clube da capital paulista, ele estava em sua segunda temporada na equipe de Chapecó.





Arthur Maia (meia)



Arthur Brasiliano Maia, 24 anos, é natural de Maceió (AL). Começou a jogar pelo Chapecoense neste ano, mas sua história no futebol começou cedo, nas categorias de base do Vitória, com apenas dez anos de idade. Arthur Maia defendeu outros times como o Joinville, América-RN, Flamengo e o time japonês Kawasaki Fronyale. 











Aílton Canela (atacante)



Ailton Cesar Junior Alves da Silva, 22 anos, nasceu na cidade de Matão, em São Paulo. Antes de ser contratado para o ataque da Chapecoense, em 2016, o jogador atuou pelo Inter de Bebedouro, Vitória-ES, Monte Azul, Olímpia, Botafogo-SP e Cianorte.
 













Gimenez  (lateral direito)

Guilherme Gimenez de Souza, de 20 anos, nasceu em Ribeirão Preto (SP). O jovem atleta passou por times como Goiás, Olé Brasil, Comercial-SP e Botafogo-SP. Foi contratado neste ano pela Chapecoense para atuar na lateral direita.





Marcelo (zagueiro)

Marcelo Augusto Mathias da Silva, 25 anos, em Juiz de Fora (MG). Foi contratado neste ano pela Chapecoense para a defesa. Marcelo iniciou sua carreira no futebol aos 19 anos nas categorias de base do Macaé (RJ), onde não conseguiu alavancar a carreira e abandonou o futebol por um tempo. Voltou aos campos em 2012, quando foi contratado pelo Volta Redonda. Antes de ser contratado pelo pelo time catarinense, passou ainda pelo Cianorte (PR) e pelo Flamengo (RJ). 

Sérgio Manoel (volante)

Sérgio Manoel Barbosa Santos, 27 anos, nasceu em Xique-Xique (BA). O baiano foi contratado neste ano pelo Chapecoense. O atleta passou por clubes como Água Santa, Paysandu, Atlético Goianiense, Coritiba, Mirassol, Rio Preto, Nacional-SP, Atlético Araçatuba. Em 2013, pelo Coritiba, foi campeão paranaense.

Matheus Biteco (volante)

Matheus Bitencourt da Silva, 21 anos, conhecido como Matheus Biteco, nasceu em Porto Alegre. Iniciou sua carreira no futebol na escolinha do Grêmio em 2007. Sua carreira profissional teve início em 2013, quando disputou partidas do Gauchão, do Brasileirão e da Copa do Brasil pela equipe gaúcha. Chegou a Chapecoense em 2016.

Tiaguinho (atacante)

Tiago da Rocha Vieira, 22 anos, ou Tiaguinho, é natural de Trajão de Moraes, no Rio de Janeiro. O atleta reforçou o atraque da Chapecoense neste ano. Ele já havia jogado pelo XV de Piracicaba, Metropolitano e Cianorte.

Josimar (volante)

Josimar Rosado da Silva Tavares, 30 anos, é natural de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Sua carreira profissional como jogador teve início aos 20 anos, quando começou a jogar pelo time B do Internacional, em 2007. Atuou ainda pelo Brasil de Pelotas, Ponte Preta, Palmeiras e também pelo  Al-Watan da Arábia Saudita. Josimar chegou na Chapecoense em 2016.

Gil (volante)

José Gildeixon Clemente de Paiva, 29 anos, mais conhecido como Gil, nasceu na cidade de Santo Antônio, no Rio Grande do Norte. Iniciou sua carreira no futebol em 2005, quando começou a jogar pelo time mineiro da URT. No mesmo ano foi contratado pelo Santa de Cruz. Gil ainda teve passagem pelos times de Mogi Mirim, Guaratinguetá, Vitória, Santo André, Ponte Preta e Coritiba. O atleta foi contratado pela Chapecoense em 2015.


* Colaborou Pedro Paulo Ramos e Yuri Guarino














"ATENÇÃO"*



PEÇO A TODOS PARA QUE, EM CASO DE VAZAMENTO DAS IMAGENS DOS MORTOS DO CHAPECOENSE, *NÃO POSTEM OU COMPARTILHEM*. ISSO É EXTREMAMENTE DESRESPEITOSO COM OS FAMILIARES!