sábado, 5 de novembro de 2016

"É a morte" para servidores do estado do Rio de Janeiro!!!!!!!!!!!!






Servidores do estado do Rio se desesperam com corte de 30% sobre salários: |O que fazer??? Só se desesperar???  NÃOOOOOOOOO!  Vamos para ruas e dizer NÃO  vamos pagar pela crise. diz servidor.










Foto: Jornal Sem Limites 






Após a divulgação das medidas de austeridade pelo governo do estado, chamadas pelos servidores de “pacote de maldades”, o funcionalismo teme que as dificuldades financeiras aumentem. Isso porque, desde o início do ano, além da mudança no calendário de pagamentos, várias categorias, aposentados e pensionistas sofrem com o parcelamento dos vencimentos. 


Servidores ativos, que já contribuem com 11% dos vencimentos, vão passar a pagar 14%, além de uma alíquota extra de 16%, criada. Inativos e pensionistas que ganham mais de R$ 5.189,82 também pagarão o mesmo.


A mudança mais extrema será na faixa de aposentados e pensionistas que ganham abaixo de R$ 5.189,82. Isentos até hoje, eles passarão a contribuir, caso o projeto de lei seja aprovado na Alerj, com 30% de seus vencimentos.


 "Revolta com isso,porque eu tenho que pagar por essa roubalheira toda,isso já passou de sacanagem é roubo. Tirar de nosso sustento esse desconto. E ajustiça vai permitir isto? A Alerj não pode aprovar essa roubalheira. Diz a pensionista Márcia Nogueira."






A aposentada pelo Tribunal de Justiça do Rio Eliete Emmanuel da Motta, de 65 anos, está indignada com a atitude do governo.

— Esta medida é a morte para os aposentados do estado. É um completo desrespeito — diz.
O policial civil Ivan Batista, de 37 anos, 15 deles dedicados à corporação, já sofre com os constantes atrasos no salário. São, nas palavras dele, contas atrasadas, limite do cheque especial estourado e empréstimos frequentes.

— Já está um caos total. Como se não bastassem todos os problemas financeiros, ainda preciso levar água e papel higiênico para a delegacia onde trabalho — conta.

E as reclamações não terminam. O professor Flávio Lopes de Oliveira, de 32 anos, diz que está com a renda comprometida:
— Estou atolado com consignado e, por causa dos constantes parcelamentos de salários, fica difícil manter a vida financeira em dia. Manter três filhos nesta situação é muito difícil.

Fonte: Jornal Extra.





sexta-feira, 4 de novembro de 2016

MODELO DE 80 ANOS DE IDADE ARRASA NAS PASSARELAS!






Deshun Wang é um ator que participou de um desfile de moda. Ao ler essa frase, podemos pensar “ah, isso não é nada de mais, acontece o tempo todo”. Sim, seria algo corriqueiro, não fosse pelo fato de que o modelo tem 80 anos de idade. Isso mesmo! 80 anos.
Nascido em 1936 na cidade de Shenyang, na China, Wang atuou em filmes como O Reino Proibido e Guerreiros do Céu e da Terra. Ele fez sua estréia como modelo na Semana de Moda de Pequim, no ano passado, e deixou todos boquiabertos com seu físico e sua saúde. Wang desfilou sem camisa e deixando os cabelos longos e grisalhos soltos e ao vento.
Algumas pessoas estão o chamando de “o vovô gato” e uma “sensação da internet”. Ele também conta que começou a atuar aos 24 anos de idade, ele era um ator teatral; aos 44 anos, decidiu aprender inglês; aos 49, criou a própria trupe de pantomima (pantomima é a apresentação teatral feita por mímicos) e foi para Pequim.
Apenas aos 50 anos de idade, Wang pisou em uma academia e começou a treinar. Aos 57, ele voltou aos palcos e criou uma outra forma de performance artística chamada “performance da escultura viva”. Aos 70 anos ele começou a realmente gostar e levar a sério os treinos na academia e, então aos 79, pisou em sua primeira passarela.

















Não pense que Wang é o único modelo idoso que existe, ou que mulheres não podem posar depois de velhas. Carmen Dell’Orefice começou nas passarelas quando tinha apenas 15 anos de idade. E  em janeiro desse ano, antes de completar 85 anos de idade, ela entrou para o Guinness Book como a modelo com mais tempo de carreira.

Sim, Carmen continua desfilando pelas passarelas com seus cabelos brancos e um sorriso no rosto. Nascida e criada em Nova York, ela continua sendo um ícone fashion e não pensa em parar tão cedo. E ela continua sendo capa de revistas!





“CANTINHO DO DIREITO”:







Pergunta:



Durante 12 anos convivi com um homem como se fôssemos casados.
Durante a nossa relação conseguimos adquirir um bom patrimônio.
Ele faleceu recentemente.
Os bens estão somente em nome do falecido.
Ele tem 02 filhos do primeiro casamento.
Os filhos não estão reconhecendo os meus direitos.
O que devo fazer?


Resposta:
Em primeiro lugar, a senhora deverá comprovar que viviam em união estável.
Caso comprove, a senhora terá direito a 50% do patrimônio, pois na união estável vigora o regime de bens atribuído à comunhão parcial de bens.
Considerando o falecimento do seu companheiro, a senhora terá, como meeira, 50% do patrimônio e mais a metade do que for atribuído a cada filho do falecido, pois assim determina o novo código civil, a partir do art. 1790.







COLABORAÇÃO:
Escritório de Advocacia Vidipó e Oseias
Rua Conselheiro Paulino, 95, Centro,
Santo Antônio de Pádua, RJ,

Telefone: 3.851. 0195.

Ocorrências Policiais!

Chuvas aumentam lucratividade do leite no Rio de Janeiro




No Norte Fluminense, pecuaristas afirmam que custos de produção caíram pela metade 







Com o aumento das chuvas no mês de outubro, a produtividade de leite começa a subir e os custos de produção diminuem bastante. Em Dores de Macabu, maior bacia leiteira de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, o corte nas despesas é de quase 50%. Isso tende a compensar a ligeira queda no preço pago ao produtor por litro durante o verão, quando o leite chega a ser vendido por R$ 1,40 às indústrias e cooperativas. 


O produtor Romeu Soares, da microbacia Rio da Prata, produz 450 litros por dia. Há mais de uma semana, ele está com o equipamento de irrigação desligado, o que significa uma economia de quase R$ 500 por mês, graças ao tempo chuvoso. “A água é a riqueza do produtor. Ficamos muito animados nessa época. Este ano está chovendo mais”, conta o pecuarista, que é beneficiário do Rio Rural, programa da Secretaria estadual de Agricultura. 


Outro fator que ajuda a enxugar as despesas é a alimentação animal. Para manter uma dieta equilibrada, as vacas precisam de capim de boa qualidade (fonte de proteínas), além de um complemento em ração, geralmente composta por farelo de soja e de milho. O produtor Sérgio Pessanha gasta quase R$ 2 mil por mês com ração. “Como está chovendo, o capim cresce mais e melhor, então o veterinário diminui a quantidade de ração”, comemora o produtor, que trabalha com os dois filhos. 


Soares e Pessanha são beneficiários do Programa Rio Rural, incentivador da adoção de práticas sustentáveis, que contribuem com o aumento da produtividade. Para o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, a adesão dos produtores a projetos com esse perfil garante mais solidez à economia rural. “A mudança climática não está sob nosso controle, mas as técnicas utilizadas no campo, sim. Elas permitem que a produtividade se mantenha mais estável durante o ano todo”, ressalta Áureo. 


Maior estabilidade também na estação seca 


Essa estabilidade só é possível pela adoção de tecnologias que fortalecem a produção leiteira no interior fluminense. De acordo com o escritório da Emater-Rio em Campos dos Goytacazes, a queda na produção local durante o inverno chega a 27%. Mas, no distrito de Dores de Macabu, onde 25% dos produtores receberam incentivo do Rio Rural para implantar o projeto de pastejo rotacionado, a retração foi de apenas 9%. Os investimentos do programa são usados para redefinir o traçado da pastagem, que passa a ser dividida em pequenos lotes, liberados gradativamente aos animais. Isso permite maior regularidade na oferta de capim, pois enquanto um trecho da pastagem se recupera, o outro já está formado. 


Com alimentação garantida, os produtores têm investido na aquisição de vacas de alta lactação, que produzem mais leite, pois a criação delas só se torna eficiente com dieta de boa qualidade. “O pastejo rotacionado, que tem sistema de irrigação sustentável, vem mudando a realidade econômica dos produtores. Até quem não é beneficiário do programa está implantando por conta própria”, afirma o técnico da Emater-Rio, Renato Gomes. 


Outro projeto bancado com recursos do Rio Rural está aumentado a oferta de água em Dores de Macabu. A proteção de área de recarga, uma das contrapartidas ambientais de quem recebe o pastejo rotacionado, permite o isolamento da vegetação nativa, que tem a função de potencializar a infiltração da água de chuva no lençol freático. 
















SESI comemora Dia Nacional da Cultura com homenagem ao centenário do samba



Grupo Casuarina faz apresentações nos Teatros SESI de  Campos, Macaé e Itaperuna
























No próximo dia 05/11, comemora-se o Dia Nacional da Cultura e o SESI Cultural preparou uma programação especial para homenagear um ritmo que é a cara do Brasil. Para lembrar o centenário do samba, os Teatros SESI da região recebem o grupo Casuarina.

Formado na cidade do Rio de Janeiro no ano de 2001, o grupo já se apresentou e diversos países como Angola, Bélgica, Canadá, Cuba, Eslovênia, Espanha e EUA.  Casuarina vai apresentar músicas de 7”, o novo disco do quinteto, inteiramente autoral. O sétimo CD do grupo tem suas 13 composições assinadas por, ao menos, um de seus cinco integrantes. Há, também, parcerias com Moacyr Luz, Aluísio Machado, Sérgio Fonseca, João Martins e Alaan Monteiro, além de participação especial de Maria Rita.

"Em todos os nossos outros discos autorais fomos chamando músicos conforme as demandas de cada faixa. Agora, pela primeira vez, fizemos o planejamento contrário: definido o conjunto das canções, avaliamos a melhor formação para defendê-las", conta um dos vocalistas do grupo, João Cavalcanti.

Em '7', os cinco integrantes do Casuarina Daniel Montes (violão de 7 cordas), Gabriel Azevedo (voz e percussão), João Cavalcanti (voz e percussão), João Fernando (bandolim e voz) e Rafael Freire (cavaquinho e vocais) são acompanhados da mesma banda que acompanha o grupo desde os ensaios: Diego Zangado (bateria), João Faria (baixo), Nelson Freitas (piano) e Renato Albernaz (percussão).

Os shows acontecem no dia 01/11 em Itaperuna, 03/11 em Macaé e dia 04/11 em Campos, sempre às 20h. Os ingressos custam R$34,00 ( inteira) e R$17,00 ( meia).

O Teatro SESI Itaperuna está localizado à Av. Deputado José de Cerqueira Garcia, número 883, bairro Presidente Costa e Silva. O Teatro SESI Campos fica na Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, 862, Guarus, o Teatro SESI Macaé fica na Alameda Etelvino Gomes, 155 – Riviera Fluminense. Os ingressos já estão à venda nas bilheterias dos teatros. Pessoas com mais de 60 anos, estudantes, deficientes físicos e associados ao SESI pagam meia-entrada.


Festival de Esquetes em Macaé

Nos dias Dia 04 e 05/11 acontece no Teatro SESI de Macaé o  “FREE – Festival Regional DE Esquetes”,  um festival competitivo de teatro destinado a jovens atores e profissionais da área cultural da região. A entrada é franca.

Contemplado no edital Rio Favela Criativa – Microprojetos Culturais em 2015, o festival  vai  selecionar, entre os trabalhos inscritos no edital, lançado há dois meses, dez cenas curtas ou esquetes de até 20 minutos de duração que se destacarem. O evento irá contemplar grupos e coletivos. O objetivo é fomentar  os talentos da região que buscam a profissionalização na área cultural.

Também estão programados Workshop de técnicas teatrais e Roda de Conversa sobre teatro na região. O evento acontece dia 04/11 às 18h30 e 05/11 às 17h.











Servidores públicos de Macabu são prejudicados com cortes de gastos na prefeitura












No Dia do Servidor Público, a categoria no município de Conceição de Macabu, foi surpreendida com uma publicação no Diário Oficial do município, onde a prefeitura anuncia cortes no cartão alimentação dos mais de mil servidores ativos.
O Decreto assinado pelo prefeito Cláudio Linhares (PMDB), em edição ordinária do Diário Oficial de quarta-feira (27/10), e que passa a vigorar a partir do dia primeiro de novembro,
​ 
 muda as regras para o pagamento do vale alimentação, garantido pela Lei Municipal nº 951/09.
O servidor público que não comparecer ao trabalho, mesmo que a ausência seja justificada, terá um desconto diário em torno de R$ 5,90, dos atuais R$ 130,00 creditados por mês. O Decreto estabelece ainda que sejam descontados os feriados e pontos facultativos, além do corte de pagamento do vale para os servidores que estão de férias ou licença, incluindo o afastamento por problemas de saúde.
Em poucos dias, esta é mais uma medida adotada pela atual administração municipal, que prejudica diretamente o funcionalismo público na cidade. Há pelo menos uma semana, o uso do ar condicionado nas repartições da prefeitura está proibido, é o que determina uma circular divulgada pela secretaria de Administração. O documento distribuído nas repartições públicas ainda sugere que os servidores que possuam aparelho de ventilador em suas residências, ficam autorizados a levar e utilizar o mesmo no setor de trabalho.
Além dos cortes que afetam o funcionalismo, outros setores também estão sendo prejudicados. Na área da Saúde, exames simples como urina e sangue, além daqueles de média a alta complexidade, estão suspensos por prazo indeterminado. Na área da Educação, o governo municipal determinou o fechamento da escola de músicas.
Até o momento não foi anunciado pelo governo à redução dos subsídios do alto escalão ou possível redução do número de secretarias e cargos comissionados.
Atualmente, a cidade com pouco mais de 20 mil habitantes, mantém em funcionamento cerca de 20 secretarias. Os subsídios recebidos pelo prefeito e vice variam entre 12 e 15 mil reais, já o secretariado recebe cerca de 5 mil.

Alimentos sustentáveis serão as estrelas no Rio Gastronomia


Evento começa nesta sexta e conta com a presença de produtores rurais  que adotam técnicas agroecológicas 













A gastronomia sustentável tem sido cada vez mais defendida por chefs renomados do país e do exterior. A prática, que nada mais é do que utilização racional de alimentos orgânicos e com baixo impacto socioambiental, busca valorizar o protagonismo dos agricultores familiares na produção de alimentos saudáveis e suas relações afetivas com a terra. Os chefs adeptos dessa gastronomia priorizam os produtos da época cultivados em locais próximos, respeitando a sazonalidade das lavouras, reduzindo gastos e a emissão de gases de efeito estufa com o transporte.
Essa nova visão gastronômica estará presente na quarta edição do evento 'Rio Gastronomia', que começa nesta sexta (4) e segue até 13 de novembro, no Pier Mauá, no Rio de Janeiro. Produtores apoiados pelo Rio Rural, programa da Secretaria estadual de Agricultura, serão responsáveis por apresentar alimentos que têm a garantia da sustentabilidade no processo de cultivo. Isso porque o Rio Rural incentiva a adoção de práticas agroecológicas que, aliadas à preservação dos recursos naturais, promovem a melhoria da qualidade de vida dos agricultores.
chef Isaías Neries, que há 10 anos comanda a cozinha do Parador Lumiar, em Nova Friburgo, é o único que já participou de todas as edições do evento. Ele tem valorizado cada vez mais os alimentos produzidos de forma sustentável e grande parte dos insumos que utiliza são orgânicos, muitos deles adquiridos com os próprios agricultores locais. Quem cozinha alimenta não apenas o corpo, mas também a alma. Trabalhar com produtos sustentáveis e elaborar pratos saborosos e de qualidade não é mais uma tendência, é a forma mais simples e saudável de se trabalhar com gastronomia”, comenta o chef.
Para o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, a demanda do mercado gastronômico por produtos mais sustentáveis vem ao encontro da transformação promovida pelo Rio Rural e outros programas da Secretaria. “Somente os conceitos e práticas da agroecologia são compatíveis com o cuidado necessário durante todo o processo de cultivo para garantir a qualidade dos alimentos. Apoiamos o agricultor fluminense para que sua produção seja de interesse de consumidores diretos, mas também da alta gastronomia”, ressalta Áureo.
A agroindústria Armazém Sustentável, conhecida por suas conservas de berinjelas e geleias, é uma das iniciativas apoiadas pela Secretaria estadual de Agricultura por meio dos programas Rio Rural e Prosperar. Localizada na comunidade do Brejal, região de referência na produção de orgânicos no estado, procura manter sua filosofia em diversos aspectos do negócio: além de ter certificação orgânica pela Abio, 90% dos insumos vêm da agricultura familiar local. 
“Os incentivos dos programas Prosperar e Rio Rural nos estimulam e provam que estamos no caminho certo da produção sustentável. Acredito que devemos isso ao planeta”, opina Gustavo Aronovikc que, junto com o sócio Luiz Henrique Fonseca, trabalha com alimentos orgânicos há seis anos.
Para a chef Teresa Corção, que também estará no Rio Gastronomia, as práticas ambientalmente adequadas no campo são parte importante das estratégias para exercer sua profissão. Proprietária do restaurante O Navegador, no Rio de Janeiro, ela fundou e preside o Instituto Maniva – que utiliza a gastronomia como ferramenta de transformação social – e o grupo Ecochefs, cozinheiros com responsabilidade socioambiental. “O Rio de Janeiro tem centenas de produtores que trabalham de forma sustentável. Adquirir esses alimentos aqui mesmo em nosso estado é importante para o sistema produtivo e para o setor gastronômico”, destaca.

Escolas SESI prorrogam inscrições de vagas gratuitas para trabalhadores da indústria e seus dependentes







Há oportunidades para Educação Infantil, Ensino Médio articulado com Técnico em Macaé e Itaperuna

Foram prorrogadas, até 24 de novembro, as inscrições para 1.473 vagas gratuitas nas escolas SESI para o ano letivo de 2017, oferecidas para trabalhadores da indústria e seus dependentes, em unidades na capital e em 11 cidades do interior do estado. Sessenta e cinco vagas são para o Norte e Noroeste do Estado, para as unidades de Macaé e Itaperuna.

Há 330 vagas gratuitas divididas em Educação Infantil (para crianças a partir de 3 anos), Fundamental (1 e 2ª etapa) e Médio; 97 para Ensino Médio em tempo integral com curso técnico do SENAI e 1.046 em turmas de Jovens e Adultos em todo o estado. Em Macaé são 22 vagas para educação básica regular e 21 vagas para ensino médio articulado com educação profissional e em Itaperuna são oferecidas 22 vagas para educação básica regular

Os interessados podem se inscrever diretamente na escola em que desejam estudar, de segunda a sexta-feira. É imprescindível apresentar autodeclaração de baixa renda, documento que ateste o vínculo do candidato ou de seu responsável com a indústria (contracheque ou carteira de trabalho), cópia do CPF do aluno ou de seu responsável e comprovante de escolaridade.  Se o total de inscritos ultrapassar o número de vagas haverá sorteio. O edital com a relação completa dos documentos, endereços, horários de funcionamento das unidades e distribuição das vagas está disponível em www.firjan.com.br/gratuidadesesi.

















Outras informações:
Assessoria de Imprensa Regional
Norte e Noroeste Fluminense
+55 (22) 2736-9628/ (22) 99870-0358