sábado, 23 de julho de 2016

Policiais prendem suspeito de assaltos em cidades da região é preso em Pirapetinga







Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar de Pirapetinga (117 Km de Cataguases) prendeu na
quinta-feira, 21 de julho, um dos suspeitos de praticar assaltos em estabelecimentos comerciais em cidades daquela região e também próximas a Leopoldina, segundo informou a delegada que coordenou os trabalhos, Flávia Granado Alvarenga. A Polícia Civil de Minas Gerais, através da equipe lotada em Pirapetinga vinha investigando dois suspeitos e nesta quinta-feira, conseguiu prender um deles, sendo que outro está foragido, informou a delegada.

Segundo revelou Flávia Granado (foto ao lado com equipe), desde o início do ano um mesmo posto de combustível em Estrela Dalva (99,5 km de Cataguases) foi assaltado duas vezes sempre entre o final e o início do mês e seguindo um mesmo procedimento. Também ocorreu em Pirapetinga, cidade vizinha a Estrela Dalva, assalto a uma farmácia onde foi usada uma motocicleta idêntica à do crime praticado no posto de combustível, conforme revelaram as imagens das câmeras de segurança. Em ambos os assaltos os meliantes utilizaram uma pistola bereta e um revólver calibre 22, explicou a delegada. 

As investigações da Polícia Civil confrontaram também as roupas usadas pelos autores dos crimes com fotografias deles nas redes sociais e em uma delas, o suspeito estava com a mesma camisa de seu perfil no Facebook, contou Fláva Granado. A delegada informou ainda que as vítimas também reconheceram as armas usadas nos assaltos e um dos autores pelo olhos, "devido à cor característica deles, e pelo modo de andar", disse. Ela acrescentou que no dia 18 de junho os dois suspeitos foram presos em flagrante em Leopoldina, com duas armas de fogo e cerca de mil e quinhentos reais em espécie, utilizando uma motocicleta que havia sido furtada.


Na quinta-feira, a Operação Santana das polícias Civil e Militar, nome dado em homenagem à festa da padroeira que teve início naquela cidade neste fim de semana, conseguiu prender um dos suspeitos, W.C.C. (foto ao lado), que foi encontrado na casa da sogra dele, em Pirapetinga. Já o outro suspeito, M.B.S.O., não foi localizado e encontra-se foragido. Ele prestou depoimento na delegacia em Pirapetinga e, em seguida foi levado para o presídio em Leopoldina onde está á disposição da justiça. A delegada Flávia Granado acredita que a partir desta prisão haverá uma redução significativa nos assaltos a estabelecimentos comerciais na região "e que será percebida de forma mais acentuada quando a gente prender o outro que está foragido", disse.


















sexta-feira, 22 de julho de 2016

Presos por planejarem atentados no Rio estão em prisão de segurança máxima


Os 10 brasileiros suspeitos de compor uma célula terrorista internacional do Estado Islâmico, foram levados para presídio federal em Campo Grande






Brasília - Os dez investigados presos na Operação Hashtag foram levados a um presídio federal em Campo Grande. A informação foi confirmada nesta sexta-feira pela Polícia Federal. Os brasileiros são suspeitos de compor uma célula terrorista internacional do Estado Islâmico, no País, e estariam preparando atentados na Olimpíada do Rio. A prisão é a mesma onde está custodiado o traficante Fernandinho Beira-Mar.



Extremistas islâmicos publicaram na rede social Telegram recomendações de 17 técnicas a serem usadas em atentados terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam no dia 5 de agosto. De acordo com a especialista norte-americana em contraterrorismo Rita Katz, os extremistas deram instruções para possíveis ataques, assim como um cronograma de ações. Entre as técnicas citadas, estão atentados a aeroportos e meios de transporte públicos, esfaqueamento, envenenamento, sequestro de reféns e veiculação de falsas ameaças.
Os terroristas também pediram para que os chamados "lobos solitários" (pessoas que atuam sozinhas em ataques) se dirijam ao Brasil. Na última segunda-feira, Rita Katz, que trabalha na agência de contraterrorismo SITE, informou que um grupo no Brasil havia declarado lealdade ao Estado Islâmico (Isis, também chamado de EI ou Daesh). Eles criaram um canal no Telegram com o nome "Ansar al-Khilafah Brazil". Foi a primeira vez que alguém da América do Sul explicitou uma suposta aliança com o EI.



Redução de incentivos fiscais: impactos socioeconômicos










O estado do Rio de Janeiro passa por uma grave crise financeira, caracterizada em maior medida pela falta de recursos para pagamento de seus servidores e fornecedores. A situação fiscal do estado combina déficit, dívida e gastos obrigatórios elevados com queda na arrecadação, tanto de receitas tributárias como de royalties do petróleo. Esse cenário refletiu-se sobre a confiança do empresário fluminense quanto à economia do estado, mais pessimista que seus pares em outros estados. Para enfrentar esse quadro, há duas alternativas ao Estado: reduzir despesas ou aumentar receitas.
Pelo lado das despesas, as medidas anunciadas não foram suficientes, especialmente, por não terem atacado os fatores determinantes do déficit estadual: os elevados gastos com a previdência dos servidores e com o serviço da dívida.

Pelo lado das receitas, em um primeiro momento, o governo do estado recorreu a receitas extraordinárias do Fundo de Depósitos Judiciais e antecipações de receitas de royalties. Dada impossibilidade de recorrer a esses mesmos instrumentos este ano, o Executivo estadual encaminhou à ALERJ, ao final de 2015, um pacote fiscal que foi prontamente aprovado. Todavia, este se apoiava em um frágil arcabouço jurídico o que levou a revogação de uma das leis e suspensão das demais, a partir de mandatos de seguranças impetrados pela FIRJAN e seus associados.

Desse mesmo pacote, entretanto, o governo conseguiu implementar a majoração em 100% do adicional do ICMS para o Fundo Estadual de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais (FECP). Com isso, o estado do Rio passou a ter o ICMS mais elevado do País.

 Essa única medida tem o potencial de onerar a indústria do estado do Rio em R$ 1,6 bilhão.


Mantendo o foco exclusivamente no aumento das receitas, ignorando a necessidade emergencial de redução das despesas, o governo do estado do Rio enviou em 17 de julho para a ALERJ um novo projeto de lei. O PL 2008/2016 institui o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), a ser constituído pela devolução de 10% do valor dos incentivosfiscais de ICMS. A secretaria estadual de Fazenda estima o aumento na arrecadação do estado da ordem de R$ 1 bilhão.

Ou seja, a arrecadação estimada por esses dois fundos (R$ 2,6 bilhões) teria o potencial de elevar a tributação de ICMS da indústria de transformação fluminense em 33%. Entretanto, essa proposta tem notadamente o potencial de alcançar exatamente o oposto do objetivo almejado, ou seja, tende a deteriorar ainda mais a arrecadação fluminense de ICMS, ao invés de incrementá-la, pelos seguintes motivos:
- Quanto mais tributada for a produção industrial fluminense, maior será o preço final de seus produtos, diminuindo assim sua competitividade frente a outros estados e, por conseguinte, o volume de vendas e faturamento. Diante disso, a arrecadação de ICMS tende a diminuir, ao invés de aumentar, como previsto.

- Atualmente, diversos segmentos industriais contam com regime tributário diferenciado concedido pelo estado. A importância desses setores para a atividade econômica fluminense pode ser medida tanto pelo número de empregos formais (260 mil) como de arrecadação de ICMS (R$ 3,5 bilhões em 2015). O aumento da carga tributária para esses setores implicaria em severa perda de competitividade, o que colocaria em risco 31% do emprego e 22% da arrecadação de ICMS de toda indústria fluminense.

- A premissa de que a concessão de benefícios gera perda de arrecadação não é verdadeira, haja vista que em regra significou geração de receitas novas, bem como de novos empregos e renda ao estado.
- Nos 51 municípios do interior do estado beneficiados pela Lei 4.533/2005 (e suas alterações), a arrecadação de ICMS mais que dobrou entre 2008 e 2014, passando de R$ 596 milhões para R$ 1,3 bilhão, descontados os efeitos da inflação. O número de pessoas empregadas com carteira assinada também aumentou, passando de 355 mil para 453 mil. Tanto em termos de arrecadação quanto de geração de empregos, o desempenho desses municípios foi superior ao do estado no mesmo período.

Ou seja, ao invés de perda de arrecadação, a concessão de benefícios atraiu 231 indústrias, que contribuíram para o incremento de R$ 721 milhões na arrecadação de ICMS do estado, além da criação de quase 100 mil postos de trabalho formais nos municípios beneficiados.

- O PL 2008/2016 gera grave insegurança jurídica para empresas e setores que atualmente utilizam regimes tributários diferenciados, uma vez que a redução destes benefícios poderia levar a uma debandada de empresas a outros estados com maior volume de incentivos, ocasionando grave perda de arrecadação, de empregos e de renda à federação fluminense.

- A carteira de investimentos programados para esses municípios e setores com regime tributário diferenciado no estado do Rio alcança R$ 42,6 bilhões, ao longo dos próximos três anos. Caso as regras vigentes para a concessão de benefícios seja alterada, como proposta nesse novo PL, grande parte desses investimentos corre o risco de não ocorrer mais no estado, sendo cancelados ou deslocados para outros estados.

Os dados ilustram os efeitos positivos da política de incentivos fiscais implantada no estado do Rio ao longo dos últimos anos e os riscos de sua alteração. A instituição de um incentivo fiscal não representa um desembolso por parte do estado, pelo contrário, gera arrecadação adicional. Além disso, é utilizado para atrair de empresas, estimular setores vistos como estratégicos e como parte de uma política para aumentar a competitividade do estado. Também é importante levar em consideração os efeitos em cadeia como a geração de empregos e a promoção do crescimento da atividade econômica, com consequente impacto positivo sobre o recolhimento de impostos de forma geral.

Além disso, em um ambiente de recessão, a solução para a recuperação da economia e consequentemente das receitas governamentais não está em novos aumentos da já elevada carga tributária. Pelo contrário, aumentos e criação de novos tributos tipicamente têm o potencial de agravar ainda mais a situação das empresas e do próprio governo, produzindo efeitos contrários aos desejados, ou seja, podem levar inclusive à queda da arrecadação.





FIRJAN: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro; Presidente: Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira; Diretora de Desenvolvimento Econômico: Luciana de Sá; Gerente de Estudos Econômicos: Guilherme Mercês; Coordenador da Divisão de Estudos Econômicos: Jonathas Goulart; Equipe Técnica: William Figueiredo, Nayara Freire, Raphael Veríssimo, Julia Pestana e Carolina, Lopes Neder; E-mail: competitividade@firjan.org.br Telefone: (21) 2563-4205.





Nota do Sistema FIRJAN sobre projeto de lei que reduz incentivos fiscais‏

Nota Oficial


 

O problema das contas públicas do estado do Rio de Janeiro é estrutural e semelhante ao enfrentado pelo governo federal. Está relacionado ao elevado comprometimento dos orçamentos com gastos obrigatórios (especialmente pessoal ativo e inativo), o que em momentos de queda da receita se traduz em elevados deficits. Na essência, atacá-lo significa adotar medidas que resolvam de forma permanente o desequilíbrio entre receitas e gastos.

Criar um fundo que reduz incentivos fiscais, como propõe o Projeto de Lei 2008/2016, do Governo do Estado, prejudica uma política que resultou em alta da arrecadação e criação de empregos no estado do Rio. E não será a solução para fechar as contas de 2016, muito menos dos próximos anos. Pelo contrário. A aprovação do PL, sobretudo por ser a primeira iniciativa entre os estados do Sudeste, reduzirá ainda mais a competitividade da segunda maior economia do país, hoje já em uma combalida oitava posição no ranking de ambiente de negócios. Vai gerar insegurança jurídica, lançando uma pá de cal na confiança dos empresários fluminenses, que estão mais pessimistas com a economia do Estado do que em relação à economia brasileira, segundo o mais recente levantamento do Sistema FIRJAN. O resultado será menos investimentos, menos negócios, menos emprego e, consequentemente, menos arrecadação.

O Sistema FIRJAN defende a adoção de um teto para as despesas estaduais, a exemplo do proposto a nível nacional, um programa de privatizações e concessões ousado, uma força tarefa para aprovação de uma reforma da Previdência. Estas medidas resultarão em redução permanente das despesas, geração de receitas e perspectiva de retorno mais rápido ao equilíbrio das contas do estado.

Qualquer dúvida, podem me ligar
Att
Patrícia Daldegan
Assessora de Imprensa Regional
Norte e Noroeste Fluminense
+55 (22) 2736-9628/ (22) 99870-0358
Descrição: cid:image001.jpg@01D00A6B.A2D1EEF0Descrição: cid:image002.jpg@01D00A6B.A2D1EEF0Descrição: cid:image003.jpg@01D00A6B.A2D1EEF0Descrição: cid:image004.jpg@01D00A6B.A2D1EEF0

Colégio Anchieta recebeu medalha Tiradentes nesta sexta-feira

O deputado estadual Wanderson Nogueira concedeu a honraria ao Colégio que completou 130 anos e já formou milhares de friburguenses






            Reconhecimento. Essa é a palavra para definir a entrega da medalha Tiradentes, um dos maiores títulos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, ao Colégio Anchieta. A honraria, concedida pelo deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ),foi entregue nesta sexta-feira, 22, no teatro da própria instituição de ensino. Outras seis moções de louvor e aplausos também foram entregues e fez parte da cerimônia que foi aberta ao público.
            A cerimônia de entrega foi apresentada pelo ator friburguense Bernardo Dugin, que também faz parte da história do Colégio Anchieta. Seis personalidades receberam as moções de louvor e aplausos: José Antônio Pinho, Martha Helena Fernandes, Luiz Antônio de Araújo, Padre Luiz Pecci, Paulo Cezar da Costa Marins, Dilva Maria de Moraes, além do TACA (Teatro Amador do Colégio Anchieta), representado por Jane Ayrão.
            Para Wanderson Nogueira, o Colégio Anchieta representa muito mais do que um belo cartão-postal de Nova Friburgo. O deputado que colaborou com a construção da história da instituição, fez questão de conceder a honraria em reconhecimento a trajetória. "Apenas instituições sólidas e compromissadas com aquilo que fazem, abnegadas em auxiliar a sociedade chegam à expressiva marca de 130 anos. Este é o resultado de esforço conjunto de muita gente de ontem e de hoje. O belo prédio rodeado de palmeiras não é nada sem gente – e essa compreensão, marca dos Jesuítas – é que faz da instituição tão importante para o país", destacou o parlamentar.
            A cerimônia  emocionou e relembrou os 130 anos de fundação da instituição, que com excelência na formação humana e acadêmica levam os alunos do Colégio Anchieta e friburguenses a serem transformadores da sociedade. O destaque, sem dúvidas, foi para os relevantes serviços prestados ao Estado do Rio de Janeiro na área educacional e, sobretudo, de formação humana.





-- 
Bruno Pedrete -Contato: (22) 9 9896-9595
Assessor de imprensa do deputado estadual Wanderson Nogueira

Governo do Estado promove capacitação em ranicultura no Noroeste Fluminense



Promovido pela Fiperj em parceria com a Prefeitura de Santo Antônio de Pádua, curso capacitou cerca de 20 pessoas




O Governo do Estado, por meio da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), promoveu, na última semana, o Curso de Introdução à Ranicultura, em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense. Cerca de 20 pessoas, entre produtores rurais, técnicos e interessados na atividade, foram capacitadas. A ação, promovida em parceria com a Prefeitura Municipal, teve o objetivo de estimular a produção de rãs na região.

Ministrado pelo pesquisador Marcelo Maia, da Estação Experimental de Aquicultura Almirante Paulo Moreira da Fiperj, o curso foi divido em duas partes: teórica, de manhã, e prática, na parte da tarde. Foram apresentados aos alunos o histórico e as perspectivas da ranicultura; as características gerais e o ciclo biológico das rãs; a evolução das técnicas; as principais limitações tecnológicas; as instalações para a criação; as técnicas de manejo e alimentação; o abate e o processamento; e a análise econômica. 

Polícia Federal prende grupo que preparava atentado nas Olimpíadas



Foram cumpridos 12 mandados de prisões temporárias, 2 conduções coercitivas e 19 buscas e apreensões, após os investigadores detectarem mensagens com o Estado Islâmico




Alexandre de Moraes, ministro da Justiça


Brasília - A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira a Operação Hashtag e prendeu 10 brasileiros suspeitos de compor uma célula terrorista do Estado Islâmico, no País. Ao todo foram expedidos 12 mandados de prisão temporária por 30 dias podendo ser prorrogados por mais 30. Entre os detidos está um menor.

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) teria detectado, nas interceptações, conversas que sugeria os atos terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio. A operação ocorre a quinze dias dos Jogos Olímpicos, quando o Brasil receberá federações de atletas de todo o mundo, incluindo países que foram alvos de ataques recentes do grupo. Os mandados foram expedidos pela 14ª Vara Federal de Curitiba, onde o processo corre em sigilo de justiça.




A autorização para a operação partiu da Justiça Federal do Paraná, onde mora o líder do grupo. O diretor de uma ONG no setor de Educação também foi alvo de um mandado de condução coercitiva por supostamente fazer apologia ao Estado Islâmico.

O grupo conversava sobre o planejamento de possíveis ataques através de aplicativos de mensagens instantâneas como Whatsapp e Telegram. Informações obtidas, dentre outras, a partir das quebras de sigilo telefônico e de dados, revelaram que os investigados defendiam a intolerância racial, de gênero e religiosa, e o uso de armas e táticas de guerrilha para alcançar seus objetivos. As mensagens interceptadas revelaram também que o grupo comemorarou os últimos atentados reivindicados pela organização terrorista, como os ataques em Orlando, na Flórida, e o ataque de Nice, na França.

De acordo com o ministro, não houve nenhum contato pessoal dos brasileiros com terroristas do EI. "Alguns integrantes do grupo realizaram um 'batismo' do Estado Islâmico, via internet. Foi o único contato que eles tiveram com os jihadistas. Os indivíduos estavam realizando atos preparatórios para um ataque. Eles começaram a combinar treinamentos de artes marciais e com armas. Um chegou a tentar comprar um Fuzil AK-47 em um site de armas clandestinas no Paraguai", afirmou o ministro. Moraes afirmou que nunca foi marcado um encontro pessoal entre os integrantes do grupo, exceto de duas duplas em separado. Um deles cumpriu "pena privativa" por homicídio. 

Lei antiterror prevê pena para atos preparatórios
Os artigos 3º e 5º da Lei 13.260, de 16 de março de 2016, que disciplina o terrorismo preveem como crime:

Art. 3º: "Promover, constituir, integrar ou prestar auxílio, pessoalmente ou por interposta pessoa, a organização terrorista" e art. 5º: Realizar atos preparatórios de terrorismo com o propósito inequívoco de consumar tal delito".

Para assegurar o êxito da Operação e eventual realização de novas fases, os nomes dos presos, sob custódia da Polícia Federal, não serão divulgados neste momento. O processo tramita em segredo de Justiça.

A proximidade dos Jogos Olímpicos é vista com preocupação pelas autoridades brasileiras, que avaliam que o país pode ser alvo de ataques durante o evento. O Estado Islâmico e outros grupos jihadistas conclamaram os seus seguidores a atuar como “lobos solitários” e realizar ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. Entre os alvos sugeridos estão as delegações e visitantes dos Estados Unidos, Inglaterra, França e Israel. Os métodos propostos abrangem a utilização de drones com pequenos explosivos, acidentes de trânsito e o uso de veneno e medicamentos.

A defesa dos ataques foi realizada em inglês por meio do aplicativo de mensagens Telegram, que costuma ser usado para estimular a ação de “lobos solitários”, revelou análise do SITE Intelligence, consultoria especializada na atuação de grupos extremistas na internet, que é referência no tema até para o governo dos Estados Unidos.

Em junho, o Estado Islâmico criou no Telegram o primeiro canal para disseminação de propaganda jihadista em português, voltado para o público brasileiro. Desde então, seguidores do grupo passaram a disseminar a incitação de atos terroristas por um grupo que se autointitula “Ansar al-Khilafah Brazil”, que se apresenta como baseado no País.

O autor das mensagens orientou os seguidores a se aproveitarem das favelas do Rio onde a criminalidade é disseminada e a usarem a “porosa fronteira” com o Paraguai para levar armas ao Brasil. “O recente post sobre os Jogos Olímpicos do Rio diz que ‘vistos, entradas e viagens para o Brasil serão fáceis de obter'”, ressaltou a análise do SITE. Segundo a empresa, os jihadistas utilizam o Telegram para fornecer manuais para realização de atentados e celebram a realização de ataques.

O SITE sugeriu que o governo brasileiro não descarte nenhuma ameaça e estude a ação online do Estado Islâmico e outros grupos jihadistas voltada não apenas para o público que fala português. “O terrorismo moderno é um novo fenômeno para o qual as mídias sociais desempenham um papel perigoso, com chamadas para ataques que alcançam usuários ao redor de todo o mundo”, afirmou a análise. “Os ataques terroristas nos últimos dois anos mostram que nenhum país do mundo está imune à ameaça do EI e de jihadistas radicais”. Na avaliação da consultoria, os recentes chamados para ataques nos Jogos Olímpicos não são surpreendentes. “Esse é um evento mundial e um alvo que é justificável tanto para EI quanto para outros jihadistas”.

Na avaliação da consultoria, ataques recentes por lobos solitários mostraram que a estratégica dos terroristas tem sido bem-sucedida. Há três dias, um imigrante afegão feriu quatro pessoas a machadadas na Alemanha, em um ataque que parece ter sido inspirado no EI. Na semana passada, um tunisiano matou 84 pessoas em Nice, na França, usando um caminhão como arma. Um mês antes, um filho de afegãos nascido nos Estados Unidos assassinou 49 pessoas a tiros em uma casa noturna gay de Orlando. “Isso só alimenta mais chamados por ataques e será preciso apenas um atacante disposto a agir no Brasil para desempenhar esse papel”, observaram os analistas do SITE.


















Festival Sabores de Natividade leva a gastronomia ao VI Motorock Viajantes do Vento



Pratos especiais com nomes de motocicleta serão oferecidos durante o evento
O Núcleo Gastronômico Sabore’arte Natividade está preparando um cardápio incrível para ser saboreado durante o VI Motorock Viajantes do Vento, que acontece na cidade no próximo fim de semana – de 22 a 24 de julho, na praça Balneário. Trata-se do Festival Sabores de Natividade, onde os restaurantes, pizzarias, lanchonetes, bares e quiosques vão oferecer pratos especiais batizados com nomes de motocicletas. Os pratos poderão ser consumidos em cada estabelecimento participante.
O Festival é uma realização do Núcleo Sabore'arte Natividade, Gastronomia, Cultura e Turismo, com patrocínio do Sebrae/RJ e da Prefeitura de Natividade e apoio do Motoclube Viajantes  do Vento. São 14 estabelecimentos, todos participantes do Programa Sebrae na Mesa, projeto que qualifica e capacita empreendedores e trabalhadores do segmento de alimentação fora do lar. 
A abertura do primeiro Festival Sabores de Natividade será na sexta, dia 22, no restaurante Trattoria, às 17h, com a presença dos empresários e lideranças locais, como os representantes do Núcleo, do Sebrae, do Motoclube Viajantes do Vento, da APAE de Natividade e da Prefeitura.
Conheça os participantes e os pretos que integram o Festival:
Cantina Estrela – Prato: Ducatti (R$27,00) - Pizza que traz uma combinação de sabores mineiros, como embutidos com um toque de sofisticação do tomate seco, champignon e borda de catupiry.Av. Mauro Alves Ribeiro Jr., 582, Balneário, de quinta a domingo das 18h a 0h.
Encantos do Tejo – Prato: Shadow (R$25,00) - Bife de alcatra com molho de champignon, gomos de batata e arroz.
Av. Mauro Alves Ribeiro Jr., 505, Balneário, de quarta a sábado das 19h às 23h30 e
 domingo das 11:30h as 16h.
Churrasquinho dú Traíra –  Prato: Tenere sob o Sol. (R$25,00) - Carne de sol, pirão de queijo coalho, macaxeira frita, arroz e vinagrete ao chimichurri (salsinha, cebolinha,  alho, cebola, pimentas e orégano desidratados,  azeite e vinagre de vinho branco).
Rua Intendente Franklin Rabelo, 39, Sindicato, de segunda a sexta, também no sábado durante o evento, das 18h a 0:30h.
Tratoria – Prato: Trumph Daiytona (R$30,00) - Escalopinho de filé mignon, com molho barbecue, arroz e salada waldorf.
Restaurante e Hotel Andréa Reis, Av. Mauro Alves Ribeiro Júnior, 25, Balneário, todos os dias, exceto quarta, das 11h a 00h.
Nosso Cantinho – Prato: Fat Boy (R$25,00) - Arroz branco, fritas, pirão com peixe desfiado, salada e tiras de Tilápia empanadas.
Estrada Natividade- Raposo, Km 5, Cruzeirinho de Cima, Sab/Dom/Feriados das 10h às 17h.
Estação Pub – Prato: Road King Burguer (R$18,00) - Pão brioche, hambúrguer bovino (160 gr), fatias de queijo prato, cebola caramelizada na cerveja e cubos de bacon. Acompanhamentos: batata rústica picante ou maionese de ervas finas. 
Rua Vigário João Batista, 16, Centro ao lado do Fórum, funciona em dias de evento das 20h as 02h.
Come Come - Prato: Turbine Superbike (R$34,90) – Contra-filé grill, batata palito, mozzarella, tomate e cebola. 
Rua Celina Garcia da Fonseca, s/número, Morada do Engenho, funciona para almoço e jantar.
Barbante - Prato: Boulevard. R$20,00 - Bife de contra-filé grelhado com cebolas agridoces, chimichurri e torradas. 
Rua Prof. Borges, 17, Centro, de 4a Feira à Sábado das 18h as 02h.
Casa da Mãe Joana - Prato: MV Augusta (R$22;00) - Canelone de presunto e queijo ao molho branco. 
Rua Raul Veiga, 09, Centro, de quinta a domingo das 19h às 0h.
Lanchonete + Sabor - Prato: Triplo Harley (R$18,00) - Esfirra de frango com catupiry acompanhada de copo de suco de laranja e sobremesa de Milk Shake.
Av Amaral Peixoto, 33, Centro, de segunda a domingo, das 07h às 20h30.
Lanches + Sabor - Prato: Triplo Mirage, (R$24,00) - Lanche composto de dois bifes de picanha, ovo, presunto, bacon, queijo prato, salada, acompanhado de batatas fritas e refrigerante.
Av. Amaral Peixoto, 16, Centro, de segunda a domingo das 17h às 02h.
TID's Mc Lanches - Prato: Rocket III Classic (R$17,00) - Sanduíche no pão de hambúrguer, 03 carnes de hambúrguer, queijo cheddar, bacon, de tomate, cebola, alface e molho hanermuster.
Av  Mauro Alves Ribeiro Junior, Praça do Balneário, de terça a domingo das 18h as 02h.
Creperia - Prato: Kawasaki Vulcan  (R$18,00) - Crepe francês recheado com costelinha de porco com barbecue e um leve toque de Pimenta.
Rua Dep. Fausto de Faria, 02, Centro, de quinta a sábado, das 19h às 23:30h.
Iesu Sushi - Prato: Combo Hayabusa (R$34,00) – Combo com 04 Hots, 03 Ebis Especiais 03 Joys, 03 Sashimis, 02 Sushis e 02 Niguiris. 
Rua Dep. Fausto de Faria, 02, Centro, de quinta a sábado, das 19h às 23h30.

Kellen Leal - Print Rio
Assessoria de Comunicação Sebrae/RJ
(21) 3212-1000   (21) 98498-1842

Guitarrista do Charlie Brown faz tributo a banda em Rio das Ostras






Marcão toca em homenagem a banda santista liderada por Chorão

Fãs do Charlie Brown Jr. poderão matar a saudade da banda, com a apresentação do integrante Marco Antônio Valentim Britto Júnior, conhecido como Marcão, guitarrista da banda santista, que participa de tributo a banda em Rio das Ostras. O músico vai ser apresentar no palco do Trik Trik Pub, junto do grupo Markyze,  e fazer uma homenagem a banda caiçara.

O especial vai homenagear a banda paulista que fez sucesso no rock brasileiro a partir da década de 1990, criando um estilo que mistura o rock ao reggae e rap. Após a morte do vocalista Chorão e Champignon a banda encerou os trabalhos.No repertório, sucessos como Proibida pra mim, Me encontra, Vícios e Virtudes, Zóio de Lula, entre outros.

Sobre Markyze

Criada no início dos anos 90, por um grupo de amigos em Nova Iguaçu, a banda carrega uma referência a marquise onde os rapazes costumavam se reunir.  Desde a criação, a banda marcou presença na Baixada Fluminense. Formada por: Marcelo Garfield, baixo, Thiago Pai, na batera, e Bruno Pão, na guitarra e Hicko Brasa, nos vocais, a banda promete mostrar um pouco dos sucessos do CBJR e do rock nacional.

Sobre Charlie Brown

A banda santista CBJR tem um estilo próprio misturando, o rock, hardcore e Surf Rock. As letras fazem críticas a sociedade. No dia 6 de março de 2013, o membro-fundador Chorão faleceu em seu apartamento em São Paulo devido a uma overdose de cocaína e álcool. Seis meses depois da morte de Chorão, o baixista-fundador Champignon foi encontrado morto em sua casa, em São Paulo, com suspeita de suicídio.


Serviço:  

O que: Tributo Charlie Brown Jr, com guitarrista 
Quando: 23 de julho (Sábado)
Quanto: A partir R$ 20
Horário: A partir das 23h
Onde:  Trik Trik Pub  - Rua Rego Barros, 20, Centro - Rio das Ostras, RJ
Imagens/ Áudio

Municípios debatem estratégias para fortalecer o turismo no Noroeste Fluminense









Criação de um Fórum Regional de Turismo é uma das ações em pauta

A criação de um roteiro turístico integrado entre os municípios do Noroeste Fluminense e a implementação de políticas públicas que fomentem a atividade foram o tema da reunião que aconteceu nesta quarta, 20/07, na sede do Sebrae em Itaperuna. Os secretários municipais de cultura e turismo dos municípios de Itaperuna, Italva, Natividade e Miracema participaram do encontro, que tem por objetivo consolidar estratégias para desenvolver e fortalecer o turismo na região.
Nelson Rocha Filho, coordenador regional do Sebrae, afirmou que existe um grande potencial turístico no Noroeste, ainda pouco explorado. “Temos vocação para o turismo rural, religioso, o ecoturismo, o de eventos. Podemos fomentar novos negócios e fortalecer a economia regional, mas que é essencial que os municípios implementem políticas públicas visando estruturar esta atividade. O Sebrae já incentiva grupos locais de artesanato e agricultura familiar, e estimula os setores de moda, gastronomia e bebidas artesanais, que são segmentos importantes na cadeia do turismo”, afirma.
No total, são 11 projetos desenvolvidos pelo Sebrae/RJ dando suporte a estas atividades no Noroeste. O coordenador ainda ressaltou que os municípios podem contar com o apoio do Sebrae para a criação de leis de incentivo ao turismo. Outro serviço importante é a elaboração de estudos de potencialidade turística – trabalho que já foi feito em natividade, em Miracema e está em desenvolvimento em Varre-Sai.
Para o secretário de Cultura e Turismo de Miracema, Duda Tostes, o encontro foi positivo. “Precisamos nos unir para fortalecer a nossa região. Por isso, estamos confiantes na adesão dos outros municípios ao grupo, para criarmos o Fórum Regional de Turismo. Definimos, inicialmente, um planejamento para o turismo religioso. Mas visamos, também, a capacitação e o treinamento de todos os envolvidos com o turismo na região”, diz Tostes.
Otávia Amin, secretária de turismo de Italva, concorda. “É importante conversarmos. E a primeira coisa devemos definir é que não ocorram, dentro do possível, sobreposição de datas de eventos festivos entre os municípios”.
A próxima reunião foi agendada para 12 de agosto, quando será realizada a primeira oficina para capacitação do grupo, com tema que ainda será definido pela equipe do Sebrae/RJ, de acordo com as demandas do grupo.


Kellen Leal - Print Rio
Assessoria de Comunicação Sebrae/RJ
(21) 3212-1000   (21) 98498-1842

terça-feira, 19 de julho de 2016

Expo Beer Fest agita Campos e região










A primeira Expo Beer Fest de Campos dos Goytacazes começa na próxima quinta-feira, 21/07, e pretende agitar o mercado cervejeiro do Norte e do Noroeste Fluminense. O evento é promovido pela Casa de Vidro, com apoio do Sebrae/RJ, e tem por objetivo fomentar o mercado de cervejas artesanais no interior do Estado, divulgando as bebidas produzidas na região e proporcionando ao público uma experiência única de degustação de novos e intensos sabores.
A Expo Beer Fest acontece de 21 a 23 de julho, na Casa de Vidro (Av. Alberto Lamego, 846, Parque Califórnia). O empresário Eduardo Buechem, um dos organizadores do evento, esclarece que o evento contará com marcas artesanais de alto padrão. “Queremos mostrar a produção das micro e pequenas cervejarias, levando aos apreciadores de cervejas artesanais bebidas de muita qualidade e sabor diferenciado”, diz Buechem. 
A Beer Fest terá moeda própria, a BeerCoin, e contará com atrações musicais. O ingresso custa R$ 20 (vinte reais) por dia de evento. O Brasil é um dos maiores consumidores de cerveja do mundo e as micro cervejarias estão ocupando um espaço importante no mercado nacional: na última década, a produção de cerveja cresceu 64%. O Brasil é o terceiro produtor de cerveja no mundo, perde apenas para os EUA e a China.

Kellen Leal - Print Rio
Assessoria de Comunicação Sebrae/RJ
(21) 3212-1000   (21) 98498-1842